BLOG DO ALEX MEDEIROS

07/12/2017
Vai que é tua, Jerusalém!

"Se o mundo tem uma opinião, não quer dizer que temos de aceitá-la".

A frase aspeada é do israelense Nir Barkat, atual prefeito de Jerusalém, um digno representante da geração de 1959, aquela que está dominando os destinos do planeta no comando das mais diversas atividades profissionais.

Apesar de proclamada muito antes da decisão de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel, o que já deveria ser real desde 1967 (não fosse a politicagem da ONU), a frase representa com fidelidade histórica o sentimento do povo judeu e a verdade geopolítica que o mundo precisa aceitar.
 





07/12/2017
O preto no branco da audiência de TV

Nenhum bordão da TV aberta é mais assertivo do que o velho e batido "Sílvio Santos vem aí!", refrão da cantoria domingueira das moças e senhoras que habitam com fervor o auditório do ícone vivo da comunicação.

Ano após ano, quando os especialistas vislumbram e até profetizam a queda de audiência do canal de SS, o SBT, parece que o homem do baú tem uma inesgotável quantidade de ases na manga do paletó e os usa para mostrar que não é fácil tirá-lo da vice-liderança.

O mês de novembro foi mais uma prova disso. Os números registrados nas pesquisas televisivas mostraram que o SBT foi segundo lugar absoluto no País e, principalmente, em São Paulo, a caixa de ressonância do incansável carisma do Senor Abravanel.

Quanto mais a Rede Record (sob orientação da igreja Universal) usa da estratégia de polarizar com a líder, polemizando com a Globo, mais o SBT fura o cerco da disputa e se mantém no histórico lugar de sempre. Só precisa, acreditem, do feeling do velho comunicador, único remanescente dos tempos de televisão em preto e branco.





07/12/2017
A turma do caixa 2 e da propina

Ontem, dia 6, fez seis meses que o ex-deputado e ex-ministro Henrique Alves está preso, após investigações que o acusam de participar do esquema de corrupção no PMDB, que entre outros crimes envolvem propinas em superfaturamento das obras da Copa 14.

Mesmo diante da perspectiva cada vez mais evidente de que a carreira política do líder da família Alves está encerrada, seus lacaios nas redes sociais continuam agindo e vomitando verbo como se o filho de Aluízio estivesse prestes a conquistar Constantinopla.





05/12/2017
Tarantino na confecção de Star Trek

O universo da grife Star Trek continua em expansão.
O cultuado diretor Quentin Tarantino e o produtor J. J. Abrams já estão teletransportando para a sala de reunião um time de roteiristas para iniciar um novo longa metragem da franquia produzida pela Paramount.

Segundo notícia do site da revista The Hollywood Reporter, Tarantino já estaria definido como diretor do filme. O estúdio Paramount, por enquanto, não divulgou qualquer comunicado oficial sobre o fato, que já está atiçando os fanáticos de Star Trek.

Os últimos três filmes da saga foram produzidos pela Paramount, Star Trek (2009), Star Trek, Além da Escuridão (2013) e Star Trek, Sem Fronteiras (2016), os dois primeiros dirigidos por Abrams e o terceiro por Justin Lin, sendo este o de menor bilheteria da nova trilogia.

Vale lembrar que a Paramount havia previsto uma quarta produção e chegou a ventilar a possibilidade do ator Chris Hemsworth (de Thor) na pele do mítico capitão Kirk. Resta saber se isso está nos planos de Tarantino e Abrams.

 





05/12/2017
Acreditem, ele pode ser candidato

Calma, não estou falando de Lula.
E sim de Michel Temer.
O presidente deve, sim, tentar se manter no Planalto.
E pra isso conta e torce com uma sequência de números positivos na economia, acompanhados, respectivamente, de índices de pesquisa mostrando a redução da sua rejeição, hoje na estratosfera.
Confiando naquela máxima de campanha americana "é a economia, estúpido", Temer já costura a própria candidatura.
Por causa disso, os tucanos já se apressaram em deixar o governo e anteciparam o projeto de reforçar a imagem de Geraldo Alckmin dando-lhe o comando nacional do PSDB.





05/12/2017
Tudo é só politicagem de interesses setoriais

As castas dos 3 poderes e das adjacências se alimentam da jurisprudência do venha a nós. Toda chantagem é bem vinda em nome do soldo gordo.

O Brasil do terceiro milênio precisa se livrar das aberrações do século XX, como algumas leis trabalhistas e previdenciárias e também os balcões de apadrinhados travestidos de tribunais.





03/12/2017
Público de várzea em futebol idem

O BRASILEIRINHO - cuja última rodada acabou nesse domingo, 3/12 - não consegue frequentar o ranking dos 10 maiores campeonatos de futebol do mundo em média de público. E nem em glamour, se isso também for medido.

Em 15° lugar numa fila liderada respectivamente pelas ligas alemã, inglesa e espanhola, fica atrás dos campeonatos da Argentina, EUA, México, China, Japão e Chile. Até mesmo da segunda divisão da Alemanha.

É risível a postura dos narradores de TV e rádio, movidos pelo fungo do incurável pachequismo, quase sempre se esgoelando a gritar "que campeonato é esse?!".

Então, mesclando a mentira com afirmação e indagação, tentam convencer os fanáticos da audiência inculta de que a nação tem espetáculos em seus elefantes brancos.

Cada jogo é um arremedo de futebol, num festival de passes errados, desperdícios de bolas fáceis diante dos goleiros e ausência das técnicas e táticas tão visíveis nos campos da Europa, além de um desfile de jogadores em decadência, muitos já refugados fora do Brasil e que retornam à várzea mater envoltos num esquema de enaltecimentos devidamente pagos a setores da imprensa esportiva.

E aí, aquele que já foi o país das bundas vive há anos na ilusão midiática de um circo de horrores em seu  espelho invertido, sem perceber que se resume a ser a republiqueta das peladas.





30/11/2017
A ciência que vai trazer Elvis de volta

No final dos anos 90, quando a britânica Helen Pilcher navegava na internet, encontrou um site que lhe chamou a atenção pelo nome do domínio, que traduzido diz "Americanos a favor de clonar Elvis". O cara citado é o próprio rei do rock n roll, morto em 1977. E o site ainda existe.

Apesar de formada em biologia celular, Pilcher não levou a sério a proposta da página e nem achou uma boa ideia brincar de ressurreição. Mas uma coisa ficou marcada, pela aparente extravagância da maneira que os autores acreditavam trazer Elvis de volta à vida, usando o seu DNA numa lasca de unha ou no resíduo de uma verruga.

O tempo passou, ela se tornou uma renomada bióloga, virou escritora e até experimentou o teatro com um reconhecido talento para a comédia. Um dos seus livros tem como título "Que volte o Rei", numa alusão a Elvis Presley, um dos seus ídolos.

Pilcher narra fatos sobre as possibilidades da clonagem e ressurreição de animais com o avanço da ciência, começando pelo primeiro caso de êxito quando em 2003 foi ressuscitada uma cabra montês que viveu de novo durante dez minutos. A cabra foi chamada de Célia.

A bióloga hoje está convicta que será possível clonar ou ressuscitar animais extintos, devolvê-los ao habitat natural do passado, e até mesmo usar o processo também com humanos que já morreram. Inclusive o próprio Elvis, por que não? Ela acha que o avanço rápido da ciência poderá aproximar cada vez mais as experiências celulares da ficção literária e cinematográfica. Será?





30/11/2017
Comissão aprova diárias para a Segurança

Os deputados que compõe a Comissão de Finanças e Fiscalização (CFF) da Assembleia Legislativa aprovaram, por unanimidade, na reunião desta quarta-feira (29), o Projeto de Lei Complementar que dispõe sobre o pagamento de diárias operacionais aos servidores dos órgãos ligados à Segurança Pública do Rio Grande do Norte. O texto aprovado fixa o valor de R$ 107 para 6h de trabalho, representando um reajuste de 100% em relação ao valor anterior.

"O texto que aprovamos manteve a diária de 6h, diferente da proposta que recebemos do Executivo que fixava a diária de 8h. Sabemos que o valor de R$ 107 ainda é baixo, mas representa 100% de reajuste. Outra emenda apresentada modifica o prazo para pagamento de 90 para 30 dias", explicou o relator, o deputado Dison Lisboa (PSD).

Outra matéria aprovada na reunião desta quarta-feira instituiu a taxa de fiscalização e a taxa de serviços diversos em favor do Departamento de Estradas de Rodagens do RN (DER). "Essa matéria já foi amplamente discutida aqui na Casa com as empresas, sindicatos e proprietários de vans. Na verdade essa taxas já são cobradas através de decretos", explicou Dison Lisboa, que também foi relator da matéria.

Também foram aprovados o Projeto de Lei Complementar que cria estágio para estudantes de pós-graduação, denominado DPE Residência, na Defensoria Pública do Estado; a mensagem governamental que altera a Lei Estadual nº 9.353 de 19 de agosto de 2010 e dispõe sobre a contratação de professor substituto; e o Projeto de Lei Complementar que dispõe sobre a lei orgânica da Procuradoria Geral do Estado e o Estatuto dos Procuradores.

Ao final da reunião, da qual participaram os deputados George Soares (PR), Galeno Torquato (PSD) e Getúlio Rêgo (DEM), além de Dison, o secretário Extraordinário para Gestão de Projetos no RN, Vagner Araújo, foi convidado para participar de reunião com comissão no dia 15 de dezembro.





30/11/2017
O mito da energia limpa no carro elétrico

Não há tabu que não seja desmascarado. É o caso do discurso em curso pelos defensores das energias limpas em relação aos carros movidos por eletricidade.


Caiu como um piano na cabeça a tese de que um automóvel a gasolina polui menos que um carro elétrico. Pelo menos é o que diz um estudo da Universidade de Michigan (EUA), cuja conclusão é que um carro que consuma 4,6 litros de gasolina por 100 kilômetros é mais limpo do que um carro abastecido por eletricidade.

O trabalho, assinado pelos especialistas Michael Sivak e Brandon Schoettle, compara os métodos de obtenção da energia necessária para mover um automóvel em 143 países. Na maioria, conduzir um carro elétrico não significa avanço ecológico, diz o estudo.

Por exemplo, em Cuba basta que um carro gaste menos de 7,5 litros a cada 100 km para que emita menos CO2 na atmosfera que um veículos movido por eletricidade. Isso se repete na Índia, República Dominicana e outros, até mesmo no Brasil.

"As razões para se fazer uma comparação país por país é que as emissões indiretas dos veículos elétricos dependem de mistura de fontes de combustíveis utilizados para gerar eletricidade, e essa combinação difere muito na maioria dos países", afirmou um dos estudiosos.

O estudo completo será publicado nos próximos dias nos mais importantes veículos de mídia de todo o planeta.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69