BLOG DO ALEX MEDEIROS

26/09/2018
Galileu e sua carta de defesa

Ela foi procurada por muitos durante anos. Extraviada nos vastos arquivos da Real Sociedade Britânica, a mais importante entidade científica da história, ela foi praticamente esquecida e dada como perdida, menos para os pesquisadores. E eis que a revista Nature deu recentemente seu paradeiro.

Estou falando da carta do físico, filósofo e matemático florentino Galileu Galilei escrita em resposta às acusações da igreja católica contra ele no século 17. Foi encontrado o original da primeira carta, que desencadeou outras (na verdade artigos científicos) no processo de heresia que o condenou em 1633.

Na primeira resposta, Galileu repele as denúncias, defende suas descobertas astronômicas e confirma sua fé na teoria de Nicolau Copérnico (1473-1543) sobre a Terra girar em torno do Sol e não o contrário. Desde 1616, Roma rejeitava a tese copernicana e somente em 1983 concedeu perdão a Galileu.

A carta foi encontrada e analisada, segundo reportagem da revista Nature e testemunho do cientista Allison Abbot. Não foram revelados detalhes do conteúdo inteiro da carta, que só serão conhecidos na conclusão do trabalho, que terá publicação no boletim da Real Sociedade nos próximos meses.

Allison Abbot adiantou apenas que a análise revelou parte da estratégia de Galileu para evitar conflitos mais graves com o Vaticano. Afinal, ele debateu com a igreja, mas sem jamais renegar a doutrina católica. A forma da defesa das suas convicções evitou que fosse queimado como Giordano Bruno.

O que se tinha até agora eram sete páginas de parte das correspondências, iniciadas em 1613 e endereçadas ao matemático Benedetto Castelli, da Universidade de Pisa, defendendo a manutenção da pesquisa científica além dos dogmas religiosos e não vendo conflito entre Copérnico e a Bíblia.

O documento está cheio de alterações e supressões, e a análise indicou que foi o próprio Galileu quem fez. Não foi fácil distinguir esse texto original da versão conhecida em que sua queixa é baseada. O astrônomo suavizou a narrativa e devolveu para Castelli assim que o conflito ganhou gravidade.

Por trás da descoberta da carta há um fato que parece roteiro de filme juvenil. O jovem historiador italiano Salvatore Ricciardo procurou em bibliotecas inglesas citações das obras de Galileu, quando achou uma referência a uma carta enviada ao matemático Castelli em 1613. Aí viu que achou algo grande.

Ele começou a estudar o caso na Universidade de Bérgamo e depois comunicou à Real Sociedade, que agora - além da análise da carta - vai investigar o tempo em que está de posse do documento sem que ninguém nunca tenha percebido. Tudo indica que o texto de Galileu está lá há 300 anos.

       



24/09/2018
A operação da mídia contra Bolsonaro

A pouco mais de uma semana para as eleições, o mecanismo midiático lançou seu último e mais poderoso ataque contra a candidatura do capitão Jair Bolsonaro (PSL). Com a nova pesquisa Ibope, inicia-se o serviço criminoso de ludibriar a nação com a irrigação dos índices de votos da esquerda.

Apesar das multidões ocuparem as ruas em favor de Bolsonaro, as pesquisas irão tentar mostrar o contrário. O esquema de empresas de comunicação como Rede Globo, Folha, Estadão, Band, que controlam o noticiário nacional, farão crer que os candidatos esquerdistas Haddad e Ciro se aproximam para superar o representante do Exército.

A sociedade que rejeita a política tradicional e corrupta precisa entender que a grande imprensa é parte de todo o esquema imoral e delinquente que promove a roubalheira nos cofres públicos. A crise é obra deles todos. E eles sabem que Bolsonaro, como apoio do povo e das Forças Armadas, irá desmantelá-los.

O Brasil nesse momento não precisa de Bolsonaro para arrumar a economia do país, nem para implantar grandes projetos de infraestrutura, mas sim para acabar de uma vez com o império da mídia encastelada na verba pública de publicidade. É preciso desidratar a Globo, Folha, Estadão, Record, Band...

Depois disso, é varrer a esquerda do cenário eleitoral e político. Não acreditem no que dizem as pesquisas da imprensa imunda.

       



24/09/2018
O empoderamento despudorado

As redações esportivas da Pachecolândia estão saltitantes com o prêmio da FIFA para a jogadora Marta. Até aí, tudo bem. A brasileira derrotou suas concorrentes estrangeiras, duas delas bem mais favoritas do que ela. No geral, a imprensa considerou uma surpresa sua escolha.

Mas, o que é risível é a patriotada da imprensa boleira comparando os seis troféus da Marta com os cinco de Ronaldo e Messi. Uma comparação completamente inadequada, posto que não há a menor semelhança do futebol masculino com o feminino, nem existe paridade de talento entre os sexos. Fazer zoada verde-amarela no caso é imaginar que o tal empoderamento feminista vai derrotar o glamour do futebol masculino.

       



20/09/2018
O cordel é patrimônio cultural

Quatro versos em decassílabo para festejar a elevação da literatura de cordel a patrimônio nacional. O texto está também na minha coluna do jornal Agora, distribuído gratuitamente em toda a Natal e Grande Natal.

No país da corrupção sem freio
da política nojenta, de latrina
de partidos afundados na propina
e nas vãs ideologias de rateio
todo um povo vivendo no aperreio
a mercê do poder irracional
a miséria no paralelo e oficial
os valores lançados no bordel
ainda bem que a cultura do cordel
se tornou patrimônio nacional.

Não tá fácil a vida do brasileiro
enganado por todos os sabidos
na eleição são sempre iludidos
por alguns trocados de dinheiro
é chamado até de companheiro
pelo malandrão que lhe faz mal
se engana no discurso social
de algum comunista ou coronel
ainda bem que a cultura do cordel
se tornou patrimônio nacional

Hoje a vida não vale uma ruela
é sem graça o gosto da multidão
tanto lixo chamado de canção
como trilha na fossa da novela
no teatro, no cinema, é só balela
besteirol no debate digital
já não presta sequer o carnaval
a imprensa hoje é coisa de cartel
ainda bem que a cultura do cordel
se tornou patrimônio nacional

A república mambembe picareta
dominada por castas parasitas
os poderes nas mãos de sibaritas
e as leis aplicadas na mutreta
a censura disfarçada e careta
no politicamente correto e boçal
os bandidos na Polícia Federal
e nas ruas fazendo escarcéu
ainda bem que a cultura do cordel
se tornou patrimônio nacional.

 

       



20/09/2018
Bélgica e França empatam no ranking FIFA

Pela primeira vez na história do ranking da FIFA, duas seleções lideram empatadas. Na nova atualização, a Bélgica emparelhou com a França e agora ambas têm a mesma pontuação, 1.729 pontos.

A seleção brasileira manteve a terceira posição com 1.663, seguida pela Croácia que tem 1.634. A quinta posição é do Uruguai, a sexta da Inglaterra. E seguem, Portugal (7), Suíça (8), Espanha (9) e Dinamarca, a décima colocada.

       



17/09/2018
Os brinquedos do amor

Eis que o universo amoroso começa a se dividir entre as brincadeiras do sexo e o sexo de brincadeira. Uma coisa que há algum tempo poderia ser absurda ou própria das histórias de ficção científica tipo B, agora já é realidade na Europa, pelo menos nas cidades de Moscou, Barcelona e Turim.

Acabam de ser criados por lá bordéis onde as garotas de programa não são mulheres de carne e osso e sim de silicone, as já conhecidas "sexy dolls" (bonecas hiper-realistas) fabricadas principalmente no Japão e alguns países europeus como Rússia, Itália e Holanda. A marca Lumidolls inventou o bordel.

Na quarta-feira passada, a polícia de Turim invadiu a unidade local e fechou a partir do argumento sanitário, já que a casa não tinha algumas licenças para funcionar com a estranha natureza comercial e de lazer. De acordo com jornais europeus, a adesão às bonecas vem aumentando a cada semana.

A procura é tamanha que no bordel de Turim que as reservas que iam até janeiro do ano que vem já haviam esgotado antes da chegada da polícia. Em Moscou, o preço da brincadeirinha chega a 180 euros e quem ficar satisfeito pode comprar aa companhia e levar para casa. A Lumidolls está faturando.

Nos escritórios da empresa, que é uma das mais especializadas na fabricação das bonecas, já existem 160 pedidos para abertura de bordeis em diversas cidades da Europa. O anonimato dos clientes é garantido, mas alguns se empolgam tanto que acabam se revelando na própria divulgação do prazer.

A tecnologia das bonecas (há também bonecos) conta com silicone e termoplástico, equipadas até com um sistema que simula os batimentos cardíacos, que aceleram à medida que a atividade sexual aumenta. Nos quartos dos cabarés há banheiras e televisão com programação pornô.

O tempo de permanência no local é de meia hora a duas horas, variando entre 80 e 180 euros. A clientela é obrigada a acatar o código de ética e não danificar a mulher-objeto ou homem-objeto. Ao final da brincadeira, uma equipe faz tratamento de limpeza e higiene nas bonecas, que ficam prontas pra outra.

Os bordéis da Lumidolls funcionam até meia-noite. Falta saber o que acontecerá depois da intervenção policial em Turim. Mas em Moscou e Barcelona segue sem incidentes. Para a compra, as bonecas custam entre 865 e 1.731 euros, com opção de escolha da altura, cor da pele e dos olhos.

Na Europa, as encomendas levam em torno de 15 ou 20 dias para a entrega. Um usuário natalense que experimentou declarou que as garotas de silicone são lindas, macias e numa discrição enorme. Não há risco de falarem em empoderamento, nem fazerem mimimi por causa de Haddad ou Bolsonaro.

       



15/09/2018
Bolsonaro cresce em todas as regiões

A pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira pelo Jornal Nacional e pelo diário Folha de S. Paulo trouxe alterações nos índices dos cinco candidatos melhor colocados na disputa presidencial.

O líder Jair Bolsonaro subiu dois pontos e foi a 26%, o cearense Ciro Gomes estacionou nos 13% e agora está empatado com o petista Fernando Haddad que subiu quatro pontos e também tem 13%. O tucano Geraldo Alckmin caiu 1 ponto (tem 9%) e Marina Silva segue despencando, tendo agora 8%.

O dado mais significativo para a consolidação da liderança de Bolsonaro é que ele segue avançando em todas as regiões, liderando no Sudeste, Sul, Centro-Oeste e Norte, e num empate técnico no Nordeste com Haddad e Ciro (os três cresceram).

O candidato que está internado há nove dias no Hospital Albert Einstein após sofrer atentado em Juiz de Fora, tem 36% das intenções de votos no Centro-Oeste, 33% no Sul, 29% no Norte, 28% no Sudeste e 17% no Nordeste.

Os números dos demais adversários por região estão bem abaixo, exceto no Nordeste onde Haddad tem 20% e Ciro tem 18%. Confira abaixo os percentuais de todos eles nas cinco regiões.

Ciro Gomes tem 12% no Sudeste, 9% no Sul, 18% no Nordeste, 10% no Centro-Oeste e 12% no Norte.
Fernando Haddad tem 10% no Sudeste, 9% no Sul, 20% no Nordeste, 11% no Centro-Oeste e 13% no Norte.
Geraldo Alckmin tem 11% no Sudeste, 11% no Sul, 7% no Nordeste, 7% no Centro-Oeste e 7% no Norte.
Marina Silva tem 9% no Sudeste, 5% no Sul, 8% no Nordeste, 8% no Centro-Oeste e 12% no Norte.

       



13/09/2018
O dom de se iludir

"Pra que mentir se tu ainda não tens esse dom de saber iludir...", cantou o poeta Noel Rosa em 1937, provocando 39 anos depois a leitura de Caetano Veloso em "Dom de Iludir", onde diz "Cada um tem a dor e a malícia de ser o que é".

Pois eis que na campanha eleitoral de 2018, o PT inventou um jeitinho maroto de se iludir e transferir essa ilusão à sua fanática militância. Juntou uma revista sem leitores, um sindicalismo sem caráter e um instituto sem moral para forjar uma pesquisa com o poste Fernando Haddad em primeiro lugar, com 22%.

Há muito que se sabe a função panfletária da revista Carta Capital, gerenciada pelo decadente Mino Carta (o mesmo que apoiou os militares em 64 e hoje é amigo do peito do Lula), um editor sedento de verbas publicitárias oficiais nos anos Dilma.

Nem precisa dizer o que é a CUT, a famigerada central sindical, antro de parasitas e militantes do PT disfarçados de trabalhadores. Nem também apresentar o instituto Vox Populi, cujo dono, Marcos Coimbra, é um dos tantos aloprados investigados nos escândalos de Lula e companhia.

A auto-ilusão tem sido uma nova marca do PT desde que Lula não conseguiu o velho fôlego da transferência de votos nas eleições para prefeito em 2016, quando a legenda não emplacou um só alcaide nas capitais e grandes cidades.

Após ser engaiolado na Polícia Federal por corrupção e lavagem de dinheiro, Lula permaneceu iluminando com trevas a mente doentia dos petistas, agora liderados por uma primeira-dama delirante e doidivanas que se esgoela por aí tentando vender como multidões os grupelhos de fanáticos enxertados por delinquentes do MST e outras gangues do gênero e de gênero.

Recentemente, uma pesquisa Datafolha mostrou o atual poder de votos do chefão do crime. Na aferição espontânea, Lula só tem 9%, equivalente ao voto estimulado de Haddad, o novo poste a vestir a fantasia já esfarrapada por Dilma. Nos últimos dias, todas as pesquisas apontaram que o candidato plano B e caixa 2 tem a chance de superar Marina Silva na disputa pelo quarto lugar.

Mas o PT alimenta a ilusão da militância com a pesquisazinha fajuta da CUT e da Carta Capital, parodiando as canções de Noel e Caetano que tratam do velho dom de iludir. Aliás, a ilusão petista já é tão visível que o próprio Caetano Veloso, que andava por aí com Chico Buarque em palanques gritando "Lula livre", já se bandeou para o discurso de Ciro Gomes, o cearense que promete almoçar Haddad antes que o paulistano jante o povo, como fez a gaúcha-mineira Dilma.

       



12/09/2018
Para sempre Octavio Paz

No livro O Arco e a Lira, de 1955, o poeta mexicano Octavio Paz cantou no poema Entre Partir e Ficar: "Dissipa-se o instante / sem mover-me / eu permaneço e parto / sou uma pausa". Reeditado em 1967, o livro foi bilhete para a entrada de Paz nas estantes dos compositores tropicalistas brasileiros.

Meu primeiro contato com sua poesia (ele interpretava como distintos poema e poesia) foi exatamente numa edição desse livro, lançado pela Nova Fronteira em 1984. Comprei na histórica Livraria Brasiliense, no Tatuapé, onde costumeiramente passava para pegar as boas edições da revista Leia Livro.

Agora que faz vinte anos da morte de Octávio Paz, andei mirando outra vez o velho livro, que na verdade adquiri porque naqueles anos de saudade de casa gostava de pensar no fato - de importância exclusivamente minha - de que o poeta era contemporâneo do meu pai, ambos nascidos no ano de 1914.

O contato com o exemplar de mais de trinta anos me levou a fazer buscas sobre o autor na internet, onde descobri que no recente dia 26 de julho faleceu sua viúva, a francesa Marie José Tramini, e sua morte está gerando uma grande operação de transformação do legado de Paz em patrimônio nacional.

O poeta, que morreu em 1998 (oito anos após ganhar o Nobel de Literatura) deixou um testamento com ordem de só ser obedecido após a morte da sua esposa e musa. Marie, por sua vez, não fez testamento nenhum. Paz queria que o Colégio Nacional fosse depositário dos seus papeis e documentos.

Fundado e formado por cientistas, artistas e escritores, a entidade deverá administrar a biblioteca, os originais, os rascunhos, as cartas e toda a documentação do acervo de Octavio Paz. Já os imóveis e outros objetos do casal deverão ter outro destino, segundo diz a Secretaria de Cultura do México.

Há poucas semanas, entidades culturais mexicanas se reuniram com o objetivo de discutir o legado do poeta e trata-lo como patrimônio cultural do país. Três instituições estão tocando a operação: Secretaria de Cultura Federal, Instituto Nacional de Belas Artes, Conselho Jurídico Municipal e Colégio Nacional.

Octavio Paz e Marie José se conheceram em Nova Delhi, Índia, em 1962. Ele se apaixonou, mas ela era uma jovem artista já casada. Quando a procurou em Paris, o amor foi correspondido durante um debate sobre a obra de Balzac. Em poucos dias, ela estava separada e voltando para a Índia com o poeta.

A notícia da morte de Marie e das providências do traslado do legado de Paz remetem ao poema que abre esse artigo. Há esse instante que se dissipa na ausência física do poeta e sua musa, mas há também sua poesia a mover-se como patrimônio de todos. Permanecendo e partindo, sua poesia é pausa que não cessa.

       



11/09/2018
Bolsonaro segue líder em nova pesquisa Datafolha

O Jornal Nacional da TV Globo divulgou na noite da segunda-feira uma nova rodada de pesquisa do Instituto Datafolha. Tanto Folha quanto Globo dizem que a pesquisa é uma nova e não a que foi suspensa semana passada.

O candidato do Jair Bolsonaro (PSL) manteve a liderança que tinha na última aferição do dia 21 de agosto, subindo dois pontos e chegando a 24%. Ele é seguido por Ciro Gomes (PDT) que tem 13%, Marina Silva (Rede) com 11%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 10% e Fernando Haddad (PT), com 9% das intenções de voto. Os quatro estão empatados tecnicamento em segundo lugar.

Os candidatos Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) alcançaram 3% das intenções. Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU), Cabo Daciolo (Patriota) atingiram 1%. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não ponturaram. Os votos branco e nulos somaram 15%, enquanto não sabe/não respondeu foram 7%.

       



1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20