BLOG DO ALEX MEDEIROS

21/03/2017
RN não pode ficar fora da transposição, diz Ezequiel

A reunião que a Assembleia Legislativa promove amanhã (22), às 15h a fim de discutir a retomadas das obras do São Francisco no Eixo Norte, já conta com confirmação dos representantes de várias federações da agricultura, comércio, setor produtivo e da igreja, no RN. O assunto constantemente tem sido pauta na Assembleia, que em 2015 realizou o debate RN pela Transposição. Presidente da Assembleia, o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) afirmou que a luta pela transposição é uma luta da Casa legislativa.

"Estamos nesta luta para que as obras do Eixo Norte sejam licitadas para beneficiar o Rio Grande do Norte, pois são apenas pouco mais de 6 Km de obras que precisam ser licitadas. É preciso urgência porque tivemos uma seca prolongada", afirmou o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), que visitou as obras com uma comitiva parlamentar em 2015.

As águas do São Francisco devem chegar ao RN através da construção de um canal de 6,5 quilômetros de extensão, entre o reservatório Caiçaras até o engenheiro Ávidos, ambos na Paraíba e o pleito é que esta obra seja adiantada.

A água entrará em território potiguar através pelo rio Piranhas-Açu e seguirá o curso natural do afluente por dois pontos. Pelo ramal Apodi, que levará água para municípios do Alto Oeste, que inclui um projeto de construção de um canal de 113 quilômetros. O outro caminho é pelo outro ramal, o do rio Piranhas, na Paraíba, até a barragem Armando Ribeiro Gonçalves, no Seridó.

O impasse é que as obras do Eixo Norte estão atrasadas. Ele se constitui num percurso de cerca de 400 km, com ponto de captação de águas em solo pernambucano, próximo a Cabrobó. As águas serão transpostas aos rios Salgado e Jaguaribe, até os reservatórios de Atalho e Castanhão no Ceará; ao Rio Apodi e Rio Piranhas-Açu, em solos paraibano e potiguar. Após isso, chega aos reservatórios de Engenheiro Ávidos e São Gonçalo, ambos na Paraíba, e à Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, Santa Cruz e Pau dos Ferros.

"Queremos com esta reunião, criar uma agenda positiva, que inclui visitas in loco e conversas com representantes da Câmara, Senado e Governo Federal", afirmou o deputado Fernando Mineiro (PT). Os participantes de todas as entidades irão propor ações de luta pelas obras das águas do Rio Grande do Norte.





21/03/2017
Hai-kai

Esqueça os carneiros
conte meteoros
são mais ligeiros.





17/03/2017
Definidos membros das comissões permanentes na AL

A Assembleia Legislativa do RN definiu a composição das oito Comissões Permanentes da Casa para a 3ª Sessão Legislativa da 61ª Legislatura. A nova formação foi publicada na edição desta sexta-feira (17) do Boletim Legislativo Eletrônico. Os cargos de presidente e vice dos grupos serão escolhidos pelos seus membros no dia 21 de março, terça-feira, às 9h.

"Cabem as comissões permanentes apreciar e deliberar sobre as matérias que tramitam na Casa, antes de ir ao plenário. Por isso, a importância da formação plural dos grupos com participação de todos os partidos, possibilitando agilidade ao processo legislativo", disse o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Cada um dos 24 deputados é membro titular de uma comissão, com exceção do deputado Ezequiel Ferreira, cujo posto de Presidente da Casa o impede de compor os quadros.

1. Comissão de Constituição, Justiça e Redação
Titulares: Márcia Maia (PSDB), Larissa Rosado (PSB), Nélter Queiroz (PMDB), José Adécio (DEM), Kelps Lima (SDD), Albert Dickson (PROS), Carlos Augusto (PSD).
Suplentes: Souza Neto (PHS), Cristine Dantas (PCdoB), Gustavo Fernandes (PMDB), Galeno Torquato (PSD), Getúlio Rêgo (DEM), Vivaldo Costa (PROS), Dison Lisboa (PSD).

2. Comissão de Finanças e Fiscalização
Titulares: José Dias (PSDB), Tomba Farias (PSB), Getúlio Rego (DEM), Dison Lisboa (PSD), George Soares (PR).
Suplentes: Galeno Torquato (PSD), Márcia Maia (PSDB), Gustavo Carvalho (PSDB), Cristiane Dantas (PCdoB), Souza Neto (PHS).

3. Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho
Titulares: Cristiane Dantas (PCdoB), Jacó Jácome (PSD), Tomba Farias (PSB).
Suplentes: Dison Lisboa (PSD), Hermano Morais (PMDB), Raimundo Fernandes (PSDB).

4. Comissão de Minas e Energia
Titulares: Gustavo Fernandes (PMDB), Souza Neto (PHS), Nélter Queiroz (PMDB).
Suplentes: Tomba Farias (PSB), José Adécio (DEM), Getúlio Rêgo (DEM).

5. Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico E Social
Titulares: Fernando Mineiro (PT), Hermano Morais (PMDB), Cristiane Dantas (PCdoB).
Suplentes: Carlos Augusto (PSD), Jacó Jácome (PSD), Larissa Rosado (PSB).

6. Comissão de Saúde
Titulares: Galeno Torquato (PSD), Vivaldo Costa (PROS), Hermano Morais (PMDB).
Suplentes: Larissa Rosado (PSB), Albert Dickson (PROS), Getúlio Rego (DEM).

7. Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Interior
Titulares: Carlos Augusto (PSD), Souza Neto (PHS), Jacó Jácome (PSD).
Suplentes: Raimundo Fernandes (PSDB), George Soares (PR), Márcia Maia (PSDB)

8. Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania
Titulares: Jacó Jácome (PSD), Fernando Mineiro (PT), Carlos Augusto (PSD).
Suplentes: Souza Neto (PHS), Márcia Maia (PSDB), Ricardo Motta (PSB).





14/03/2017
AL retoma debate sobre transposição

O debate sobre a retomada das obras de transposição do Rio São Francisco foi tema de pronunciamento e apartes no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (14). O primeiro pronunciamento foi do deputado Fernando Mineiro (PT) que destacou a luta pela chegada das águas do Rio São Francisco ao Rio Grande do Norte. Para o deputado, o RN corre o risco de ficar de fora do benefício e para que isso não aconteça, a sociedade precisa se mobilizar em torno da retomada das obras do Eixo Norte.

"Semana passada, a Paraíba começou a receber as águas do Rio São Francisco que chegaram a Monteiro e a transposição só vai se tornar realidade no Rio Grande do Norte com a retomada das obras do Eixo Norte, que estão paralisadas porque a construtora desistiu das obras e o processo licitatório está parado", disse o parlamentar.

Mineiro lembrou que o Eixo Norte é o responsável pela chegada das águas em uma parte da Paraíba, Seridó e Pau dos Ferros e destacou que a sociedade potiguar precisa se mobilizar, juntamente com a Paraíba e Ceará para retomada das obras.

O deputado petista sugeriu fazer uma reunião na próxima semana entre os deputados estaduais, articulado com a Frente Parlamentar da Água, coordenado no Poder Legislativo do RN pelo deputado estadual Galeno Torquato (PSD) com a presença das classes representantes, Centrais Sindicais, igrejas e do coordenador da Frente Parlamentar da Água da Paraíba, o deputado estadual Jeová Campos (PSB), para que se volte a fazer uma ação articulada em torno do assunto. "Se não houver uma mobilização, o sertão paraibano e o Rio Grande do Norte podem ficar de fora do processo de transposição do Rio São Francisco", destaca.

Em aparte, o deputado Galeno Torquato (PSD), responsável pelas ações da Frente Parlamentar da Água no RN, reforçou a necessidade dessa mobilização em prol da transposição no Rio Grande do Norte. "Temos que nos mobilizarmos. A Assembleia, o Comitê de Gestão Integrada do Governo e sociedade civil precisam se unir, porque se não levantarmos essa bandeira, nosso Estado pode ficar a mercê da transposição", disse Galeno Torquato.

A Frente Parlamentar da Água foi criada em 2015 e a comitiva visitou as obras de transposição do Rio São Francisco nos municípios paraibanos, participou de reuniões na Assembleia da Paraíba e articulou ações em parceria com os estados beneficiados pela obra no Nordeste.

O deputado Vivaldo Costa (PROS) falou que o Rio Grande do Norte deveria ser prioridade no processo de transposição, uma vez que essa foi uma luta do ministro Aluízio Alves. "Todo projeto começou através dele, que deveria ser o pai da transposição no Nordeste e no Rio Grande do Norte".

Nélter Queiroz (PMDB) também aparteou o deputado Mineiro e disse que a obra não tem pai. "O dono da obra é o dinheiro dos impostos da sociedade brasileira".

A reunião está sendo articulada com os representantes do Estado, Poder Legislativo, Executivo, igrejas e sociedade civil organizada e deve contar com a participação dos deputados e representantes paraibanos.





09/03/2017
Argentina e Brasil na ponta do ranking

Sem jogar em fevereiro, o Brasil reapareceu na segunda colocação no ranking da Fifa divulgado nesta quinta-feira, atrás apenas da líder Argentina.

O top-5 segue inalterado, com a Alemanha na terceira posição, o Chile na quarta e a Bélgica na quinta. O restante do top-10 também é o mesmo, com França, Colômbia, Portugal, Uruguai e Espanha.

A próxima lista, entretanto, deve ter mudanças. Com rodada das eliminatórias neste mês, o Brasil encara Uruguai e Paraguai, enquanto a Argentina pega Chile e Bolívia.





09/03/2017
Terceiro ano da conexão Enem na TV AL

Os estudantes que estão em preparação para o o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão, pelo terceiro ano consecutivo, uma importante ferramenta para o aprofundamento do conteúdo. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, através da TV Assembleia, leva ao ar o Conexão Enem, a partir desta quinta-feira (9), às 19h30, buscando cada vez mais a proximidade com os estudantes do estado.

Sucesso em 2015 e 2016, o Conexão Enem está aperfeiçoado para este ano. De acordo com o diretor da TV Assembleia, Bruno Giovanni, o programa, que terá novo cenário, passará a ter flashs durante a programação da emissora, com dicas voltadas às provas. Além disso, estão mantidas as edições semanais ao vivo e os aulões com quatro horas de duração sempre nos últimos domingos de cada mês que, neste ano, também ocorrerão pelo interior do Rio Grande do Norte.

"O Conexão Enem é um dos principais produtos da TV Assembleia. A grande audiência que tivemos nos anos anteriores foram justificadas pela qualidade do programa, que atrai a atenção e ajuda milhares de pessoas que querem fazer um bom Enem. O presidente Ezequiel Ferreira (PSDB) deu todas as condições para o desenvolvimento do trabalho e os frutos estão sendo colhidos pela população", disse Bruno Giovanni.

O professor João Maria de Lima, que acertou em dois anos consecutivos o tema da redação do Enem, continua à frente do programa. O professor contará com a colaboração de vários profissionais da educação e especialistas em diversos assuntos que, mais uma vez, contribuirão na formação dos estudantes. Para ele, o objetivo é contribuir cada vez mais com a formação dos estudantes, principalmente nas áreas que recebem menos atenção na educação pública.

"Esperamos que o programa tenha a mesma sequência, a mesma pegada do ano passado, em que conseguimos mais uma vez trabalhar o tema e redação, mas que possamos contribuir, ainda mais, com os jovens de escolas públicas. Que seja um complemento e um programa da família", disse o professor.

Para a primeira edição de 2017, os convidados são a secretária de Educação do Rio Grande do Norte, Cláudia Santa Rosa, o professor de História Sérgio Trindade e o professor de Sociologia Ribamar Júnior.

O Conexão Enem irá ao ao, ao vivo, sempre às 19h30, com reprise às sextas, sábados e domingos durante a programação. Os aulões ainda não estão com datas definidas, mas continuarão ocorrendo mensalmente.





09/03/2017
Técnico do PSG não culpa arbitragem

A derrota para o Barcelona nesta quarta-feira foi dura para o Paris Saint-Germain, mais ainda pelo gol que Cavani marcou no Camp Nou quando os donos da casa estavam próximos de conseguir o placar para levar a decisão aos pênaltis.

Segundo o italiano Marco Verratti, os próprios jogadores do Barcelona disseram a ele que o jogo estava decidido após o PSG diminuir o placar para 3 a 1, forçando o adversário a buscar mais três gols para se classificar.

O chute certeiro de Cavani foi um balde de água fria para todos que estavam torcendo pelo Barça no Camp Nou. Os jogadores do time blaugrana não conseguiram esconder a frustração de estarem tão próximos de uma remontada, mas acabarem cedendo o gol que os forçava a ir atrás de algo ainda mais difícil do que a missão inicial.

"Com o gol do Cavani nós ganhamos um pouco de paz. Depois do gol falei com alguns jogadores do Barça, eles me disseram que o jogo estava decidido. Tomar três gols em sete minutos é inexplicável, é futebol. Esse foi um jogo que nunca vou esquecer, espero que sirva de lição a todos", disse Verratti ao jornal francês L'Equipe.

Decepcionados com a virada improvável, o time do Paris Saint-Germain ainda assim preferiu não responsabilizar o árbitro pela derrota após ele ter marcado dois pênaltis duvidosos a favor do Barcelona. Segundo o meia italiano, que é um dos principais alvos do clube catalão para a próxima janela de transferências, o PSG foi derrotado por conta da má atuação de seus jogadores.

"Nós devemos encontrar forças para levantar a cabeça. Você tem que ser homem. Estamos todos tristes. Perdemos por 6 a 1, não é por causa do árbitro. Somos os principais responsáveis", finalizou Verratti.





09/03/2017
Chupa, Marcela!

De acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela "CNN", 52% dos americanos têm uma imagem positiva da primeira-dama, Melania Trump, uma porcentagem superior do que a de seu marido, o presidente Donald Trump.

A imagem da primeira-dama, cujas aparições públicas podem ser contadas desde que Trump chegou à Casa Branca em 20 de janeiro, é rejeitada por 32% dos americanos enquanto 3% nunca tinham ouvido falar dela, de acordo com essa pesquisa da firma ORC International.

Estes números contrastam com os de seu marido, o presidente mais impopular do último meio século com uma imagem desfavorável de 53% e uma aprovação de apenas 44%, segundo a pesquisa mais recente da ORC International (de 3 de fevereiro).

Melania Trump, nascida na antiga Iugoslávia, atual Eslovênia, registra melhores porcentagens entre homens (58%) do que entre mulheres (46%) e entre republicanos (86%) do que entre democratas (22%).

No entanto, a ex-primeira dama Michelle Obama registrava em abril de 2009 uma imagem positiva de 93% entre democratas e de 50% entre republicanos e quando deixou a Casa Branca tinha uma popularidade próxima a 70%.

A primeira-dama optou depois da vitória de Trump no pleito de novembro em manter sua residência em Nova York pelo menos até que seu filho Barron termine o ano letivo, uma decisão pela qual recebeu críticas.

 





09/03/2017
King Kong está de volta e agrada fãs

Um dos maiores monstros do cinema, King Kong é sempre um acontecimento quando ressurge na tela grande. Sua última incursão, na refilmagem pilotada por Peter Jackson e lançada em 2005, foi ambiciosa e romântica.

Era o Kong que sempre quisemos ver no cinema (com efeitos especiais caprichados, orçamento robusto, liberdade criativa, etc), mas ao mesmo tempo era o Kong que sempre vimos no cinema.

"Kong - A Ilha da Caveira" chega para dirimir esse estranhamento. Não é um filme de origem, mas não é a história de King Kong que vimos em 1933, em 1976 e em 2005. Jordan Vogt-Roberts, do obscuro "Os Reis do Verão", traz estilo e sustância visual para o filme que devolve o maior gorila do cinema a seu habitat.

A ilha da caveira é puro exotismo e os personagens, por mais que remontem antigos clichês de gênero, transbordam carisma como a fotojornalista antiguerra de Brie Larson e o ex-militar britânico vivido por Tom Hiddleston .

Dois cientistas vividos por John Goodman e Corey Hawkins convencem um senador a custear uma expedição a uma remota ilha para descobrir o que está acontecendo por lá antes dos russos.

A paranoia motivada pela guerra fria não será a única boa referência histórico-política do filme. Roberts empresta de um dos filmes de guerra mais icônicos e reverberantes de Hollywood, "Apocalipse Now" , toda a sua estrutura dramática e, embora tenha que fazer concessões - como o subtexto da bela e a fera inerente a todas as encarnações de Kong -, afere um frescor muitíssimo bem vindo ao subgênero de filme de monstro.

A grande ambição de "Kong - A Ilha da Caveira" é entreter e isso é algo que cumpre exemplarmente. O visual do filme é de encher os olhos. A cena em que Kong enfrenta um pelotão de helicópteros é das coisas mais impressionantes e empolgantes para o fã do bom cinema de ação que em algum tempo no cinema.

Nesse sentido, embora enverede por uma narrativa completamente diferente da proposta por Gareth Edwards em "Godzilla" (2014) - e acredite: isso importa - Roberts alcança um resultado mais impactante de uma perspectiva de cinema enquanto espetáculo.

Em última análise, este é um filme feito por um fã para fãs de King Kong. Das lutas com lagartos gigantes maravilhosamente articuladas à rivalidade com o surtado coronel vivido por Samuel L. Jackson, mais do que atualizar o personagem, "Kong - A Ilha da Caveira" faz justa reverência ao rei mais longevo do cinema.





08/03/2017
FÊMEA

Estrela do meu verso
carbono do meu afeto
poema do universo. 





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71