BLOG DO ALEX MEDEIROS

16/08/2016
Urgência no combate à violência contra mulheres e jovens

A necessidade de planejamento e execução de políticas públicas direcionadas aos jovens e mulheres de Natal e do RN foi defendida pelo deputado Fernando Mineiro (PT) durante pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (16). O deputado externou sua preocupação com os crescentes índices de violência que vem atingindo num crescente esta parcela da população.

"Os índices de violência letal cresceram assustadoramente de 2003 a 2013 e nossa capital não ficou atrás. Isso é reflexo das ausências de políticas públicas que dessem vez e voz e acolhessem essa parcela da população", alertou o parlamentar. Mineiro defendeu a continuidade das políticas públicas setoriais, traduzidas com a destinação de recursos ao Orçamento Geral do Estado (OGE).

O parlamentar disse que toda forma de violência, principalmente contra a mulher, é insana. Mineiro ainda ressaltou que irá debater o projeto do orçamento para 2017 e essas questões serão abordadas. "Desde já solicito que o Governo do Estado dê atenção a essa questão, aos projetos direcionados à juventude e à mulher para o próximo ano, destinando recursos para minimizarmos este problema", afirmou.





15/08/2016
Poesias agosto

Após o "Ganga Impura" de 2014, o poeta Volonté e seus amigos gringos cometem mais um livro de poemas, o "Furor Sobejo". 

Ao lado do francês Cura D'Ars e do colombiano Gabo Penaforte, o potiguar mais rambaudiano da aldeia apresenta mais uma série de poemas malditos, agora de três universos geográficos distintos.

O livro sai pela editora Cwningen Book, do empresário Paulo Coelho, com impressão na Off Set Gráfica, capa deste redator que vos fala e prefácio de Olavo Bilac psicografado pela jornalista americana Emma Thomas.


Serão dois lançamentos agora em agosto, o primeiro na Praça das Flores e o segundo na loja Letra & Música, os dois endereços em Petrópolis. Outros lançamentos estão previstos para setembro no restaurante Nemesios, no Beco da Lama e no bar Mormaço.





15/08/2016
Muita grana e pouca glória

O Brasil torrou mais de R$ 27 bilhões para fazer uma Copa do Mundo desastrada fora e dentro de campo. No primeiro caso, estão aí os elefantes brancos e os desvios do erário investigados pelo senhor Sergio Moro. No segundo, a vergonha dos 7 x 1 e ainda aguentar os argentinos na final do Maracanã.

Agora, torramos mais de R$ 38 bilhões nas Olimpíadas e sequer conseguimos melhorar os índices e os pódios de jogos anteriores, mesmo atuando em casa no calor da torcida a favor, como enaltecem os imbecis das transmissões televisivas. Todos os dias, o Brasil despenca uma ou duas casas no quadro de medalhas, estando agora na 28ª posição.

No jogo das comparações, que o espírito torcedor do brasileiro adora atuar, já há quem diga que o prejuízo maior foi mesmo na Copa do Mundo, pois que a frustração ocorreu em apenas um esporte e não em diversos. Mas o pachequismo não desiste fácil e continua vestido de verde e amarelo disfarçando o fracasso.





15/08/2016
Burocratismo inútil

Apesar dos pedidos insistentes do governador Robinson Faria para que a Emproturn elabore e ponha em prática uma agenda de eventos, turísticos e culturais em Natal, impressiona como a "burrocracia" (aquela de que vociferava Glauber Rocha) impera na entidade.

Agilidade mesmo só na aprovação e liberação de passagens aéreas e hospedagens para as constantes viagens de alguns membros rumo às intermináveis feiras e exposições espalhadas pelo mundo, muitas sem qualquer importância para o contexto potiguar.

E as diárias, então, não há burocrata jurídico que rabisque um caga-regra impedindo a festa. Há quem tenha acumulado até mais de R$ 20 mil em diárias. Nem o próprio governador viaja tanto desse jeito, apesar de tantos compromissos necessários fora do estado e da capital.





13/08/2016
Lennon e o inferno dos Beatles

Descoberto há três anos, enfim apareceu no YouTube um material perdido que também passou a compor a historiografia sem fim dos Beatles: o aúdio original de uma entrevista que John Lennon e Yoko Ono concederam ao colunista Howard Smith, em 1969, logo após a gravação do álbum "Let It Be", lançado em 1970.

Em duas fitas, o líder dos Fab Four narra as turbulências no relacionamento do grupo e o "inferno" que foi se reunir para compor e gravar o famoso disco. Lennon fez críticas a "Let It Be" em 1980, na Playboy: "O que eu posso dizer? Nada a ver com Beatles".

Naquela ocasião, ironizou com Paul McCartney, o autor da canção, chamando a obra de uma inspiração da música "Bridge Over Troubled Water", sucesso da dupla Sinom & Garfunkel, também composta em 1969, mas lançada só depois do hit dos ingleses.

Durante quatro décadas, as duas fitas originais da entrevista foram guardadas longe da luz em uma gaveta do jornalista que cobriu a contracultura dos anos 60/70 com a coluna "Cenas" do jornal Village Voice e mudou para sempre o jornalismo cultural nos EUA.

O papo entre Smith e Lennon deixa claro que o marido de Yoko praticamente profetizara o fim dos Beatles naquela entrevista: "Estamos passando por um inferno. Muitas vezes, é uma tortura cada vez que nos reunimos para produzir alguma coisa".

Num trecho, o teor de descarrego é evidente na fala de Lennon: "Os Beatles não tem mágica, sofremos um inferno para compor, e temos que lutar cada um de nós. Imagine você trabalhar com os Beatles, é difícil", declarou em tom de confissão e angústia.

A casa de leilões RR Auction, que adquiriu as fitas no apartamento de Howard Smith em Nova York, e as colocou à venda em setembro de 2013, considerou o material "uma obra extremamente original", com valor de mercado entre US$ 5 mil e US$ 10 mil. Não recordo por quanto foi arrebatada na época.

A entrevista tem pouco mais de uma hora de duração, foi realizada na cidade de Toronto, no Canadá, no final de 1969 pouco antes do lançamento de "Let It Be". O jornalista também colaborava com artigos no The New York Times e na revista Newsweek.

Lennon diz que foi Paul McCartney quem insistiu na inclusão da música como primeira faixa do álbum, apesar da oposição dos três amigos. Nesse período já era fato a briga entre eles por incluir composições individuais na abertura dos novos discos.

Ele fala do fim "dos velhos tempos", quando tudo girava em torno dele e de Paul: "depois o George Harrison também começou a querer adicionar suas criações, agora somos três se esmagando em 14 faixas", declarou entre ironia e rancor. Era o inferno.

Lançado em maio de 1970 e avaliado pela revista Rolling Stone como um dos 500 maiores álbuns de todos os tempos, "Let It Be" foi gravado a maior parte do tempo em Londres para completar a trilha do filme homônimo também lançado naquele 1969.

Na idéia inicial de Paul McCartney, o disco se chamaria "Get Back", num retorno às origens do rock balada e dos shows ao vivo como no primeiro álbum "Please Please Me". Até uma revisita fotográfica ao velho álbum foi feita na capa de "Let It Be".

Em janeiro de 1969, com sete canções prontas, o quarteto experimentou uma apresentação ao vivo no telhado dos estúdios Apple, como parte das gravações do filme de mesmo nome. Foi a última vez que fizeram isso, enterrando o sonho de McCartney.

Até janeiro de 1970, a fita-monstro do disco continuava com o título de Paul, "Get Back", mas que logo seria trocado para o nome da canção, também dele e com a parceria de Lennon. Muitas gravações em "jam session" acabaram ficando de fora.

Mais de três décadas depois, em 2003, algumas canções rejeitadas apareceram no disco de McCartney, "Let It Be... Naked". Já o original é o décimo terceiro e último álbum dos Beatles, que acabou ganhando um Oscar de trilha original pelo filme "Let It Be".





12/08/2016
Fogo amigo em Trump

Mais de 70 membros importantes do Partido Republicano dos EUA assinaram uma carta aberta ao presidente do Comitê Nacional da legenda, Reince Priebus, solicitando que deixe de financiar a candidatura de Donald Trump à Casa Branca.

Todos defendem que o dinheiro do partido seja direcionado às campanhas para o Senado e Câmara de Representantes. "Acreditamos que o interesse de Trump por dividir o país, sua insensatez, sua incompetência e sua falta de popularidade, que batem todos os recordes, causam o risco de uma esmagadora vitória dos Democratas", diz um trecho da carta.





12/08/2016
A bela booktuber

Seu nome é Cristina Vittoria. Além de modelo e dubladora de cinema e TV, ela é uma das mais badaladas booktuber (nova nomenclatura para quem se utiliza das redes sociais para postar vídeos sobre literatura).

Ela tem uma forma toda original de incitar os internautas a se interessarem pela leitura, que consiste em caracterizar-se como os personagens centrais dos livros que recomenda.

Cristina já foi a Milady dos Três Mosqueteiros, clássico de Alexandre Dumas, e também Madame Bovary, do romance magistral de Gustav Flaubert. Suas dicas estão no site Zenda, um belo espaço virtual de literatura e internet.





12/08/2016
AL apoia debate cultural na Flipipa

Encontro com autores, mesas literárias, intervenções teatrais e atividades educativas orientam a 7ª edição do Festival Literário da Pipa (Flipipa) que acontece até este sábado (13), no Espaço Pipa Open Air, na praia da Pipa. O evento será apoiado pela Assembleia Legislativa, dentro da proposta da Casa de valorização da cultura e da educação.
Toda a riqueza narrativa exercitada pelo escritor e etnólogo Hélio Galvão (1916-1981) sobre a história e a cultura popular do RN, sobretudo as lendas, danças, tipos nativos e costumes da vida litorânea, será destacada em ações diversas.

O festival destaca a diversidade de gêneros literários como biografia, ficção, poesia marginal/70 e quadrinhos. Estão confirmadas as presenças de Ignácio de Loyola Brandão, Lira Neto, Gregório Divivier, Sheyla Smanioto, Charles Peixoto, Estevão Azevedo, Ronaldo Santos, Marta Barcellos, Cristovão Tezza, Winnie Knox, Alice Carvalho, Andrea Galvão e Márcio Benjamin.





11/08/2016
Um tapinha não dói

Depois de ser fotografada dançando no festival Lollapalooza, uma das filhas de Barack Obama, Malia, voltou a ser clicada, e filmada, e a gerar comentários nas redes sociais. Só que desta vez, a garota de 16 anos estaria dando um tapa num baseado, ao estilo de uma antiga foto do pai.

No vídeo que dura 16 segundos, Malia está ao fundo da cena levando à boca um naco de cigarro que sugere ser de maconha, enquanto no primeiro plano uma menina dança e estira a língua para a câmera.

A imagem foi gravada no último dia 31 de julho e inclui um comentário do jovem Jerrdin Selwyn, de 18 anos, que fala sobre "a fumaça de maconha". As reações foram imediatas assim que o vídeo subiu na Internet, com direito a notícia no The New York Time.

O jornal chega a dizer que Malia Obama não vai escapar dessa, mas todos os americanos já sabem que papai Obama tem ciência do assunto, já que deu seus tapas na juventude, como declarou várias vezes em entrevistas e biografias publicadas.

Apesar de tudo, o homem mais poderoso do planeta já por várias vezes demonstrou preocupação com as filhas em relação à sua própria experiência: "é uma má ideia e perda de tempo que não recomendo", disse.





11/08/2016
CEASA em Parnamirim

O deputado Carlos Augusto Maia (PSD) encaminhou requerimento ao Governo do Estado solicitando a instalação da Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (CEASA) no município de Parnamirim. O parlamentar entende que a cidade oferece infraestrutura e terrenos propícios para abrigar a Central.

"A instalação da CEASA em Parnamirim traz maior facilidade para a distribuição dos produtos e serviços, tendo em vista que o município possui acesso direto a BR-101, tornando mais ágil e fácil o transporte dos produtos", justifica Carlos Augusto.

O deputado destaca também que a medida contribui para o cumprimento da Lei Municipal nº 256, de Natal, que proíbe a circulação de caminhões com capacidade de carga acima de 5 toneladas nas vias de tráfego intenso da capital, no horário das 5 às 20 horas.

"O fechamento do Aeroporto Augusto Severo, que causou desemprego e prejuízos ao município, é outro fator relevante para justificar a instalação da CEASA em Parnamirim", alega o deputado.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71