BLOG DO ALEX MEDEIROS

19/10/2017
Marina, a ausente do debate nacional

Ontem, durante show no Teatro Riachuelo, em Natal, o cantor Guilerme Arantes arrancou risos da plateia ao anunciar a canção "Marina no ar", composta em parceria com Nelson Motta nos anos 80.

Fez questão de avisar que era uma homenagem à cantora Marina Lima, musa de ambos, e não à ex-senadora e eterna candidata a presidente da República.

"E Marina, hein?, sempre ausente das questões nacionais, só aparece na boca da urna", disse iniciando os acordes no teclado.

Outro instante de gargalhadas foi quando explicou uma marca de perfume inglês que presenteou Dona Canô, a mãe já falecida de Caetano Veloso e Maria Bethânia. Ao tentar qualificar a raridade da fragrância, preferida da Lady Diana, disparou: "Um perfume que nem a mulher do Eduardo Cunha compraria".





16/10/2017
Estado, uma usina de barnabés

Os dois principais perfis de brasileiros, aquele que trabalha arduamente e aquele que gera emprego mesmo roubado pelas garras da extorsão tarifária, vivem somente para sustentar a máquina do serviço público que não para de crescer.

Envolto na cultura do concurso público, o País se tornou uma fábrica de servidores com expediente em série. A sociedade pagando os prejuízos dos dispêncios e os gordos salários das castas do Judiciário, Ministério Público e universidades estaduais e federais.

Um recente levantamento mostra que os dois extremos do mapa do Brasil, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte, lideram a lista dos Estados que têm mais despesas com pessoal: 81% da receita para pagar servidores e encargos sociaisno no RS e 76% pra fazer o mesmo no RN.

Seguidos por Tocantins, 73%, Mato Grosso, 72% e Rio de Janeiro e Piauí, empatados, com 68%. Quem vai frear a máquina desgovernada, a locomotiva da tragédia futura?





16/10/2017
Um dia a casa cai

A audiência da TV Globo vem derretendo em velocidade de dobra espacial. Neste domingo, 15, o programa FAntástico, um dos campeões da casa do Jardim Botânico, despencou para pouco mais de 20 pontos. Algo jamais visto.





14/10/2017
Cultura do mangá anima o domingo

A cada ano Natal ganha um novo evento voltado para a pop art e para manifestações culturais do Japão e da Coreia do Sul, principalmente a cultura dos mangás e animes, que cada vez mais atraem as comunidades Geeks, Nerds e Otakus.

Neste domingo, 15, acontecerá o Anima Con Natal, no Praia Mar Hotel, em Ponta Negra, com apresentações Cosplay, bandas de J-Rock, apresentações de Kpop, palestra com dubladores, com Colorista, e muita coisa do gênero.

O evento começa às 10h e encerra às 20h, no espaço para convenções do hotel, local de 4.000m² e totalmente climatizado. Ainda é possível encontrar ingressos na página oficial do Facebook, oferecidos por quem não poderá mais participar.

Acesse 
www.facebook.com/AnimaConNatal/





11/10/2017
A seleção dos craques extraviados

Definidas as seleções classificadas para a Copa, restando apenas aquelas que ainda pegarão vagas na repescagem, temos um timaço que infelizmente não estará atuando nos campos da Rússia.

Veja abaixo a lista de 11 craques que poderiam estar ao lado dos já confirmados.

Jan Oblak é o jovem goleiro da Eslovênia e do Atlético de Madrid. Com apenas 24 anos é um dos mais desejados por equipes milionárias da Europa e acaba de ser indicado na disputa da Bola de Ouro.

O lateral Valência é um dos destaques do Equador e capitão do Manchester United. Foi essencial da grande vitória contra o Chile e endureceu o jogo contra a Argentina no segundo tempo.

O zagueiro Virgil van Dijk, da Holanda e do time inglês do Southampton é um dos centrais mais valorizados da Europa.

David Álaba, zagueiro do Bayern de Munique, pode ser titular de qualquer equipe do planeta, mas ficou fora da Copa após a queda da sua seleção, Áustria.

Um dos maiores volantes do mundo, Arturo Vidal é peça fundamental no Bayern e ajudou o Chile no histórico bicampeonato da Copa América. Mas o Chile tropeçou nas eliminatórias.

Miralem Pjianic é absoluto na poderosa Juventus que vem encantando a Itália e Europa. É também o cérebro da seleção da Bósnia, que não vai à Copa.

O mundo inteiro se acostumou a admirá-lo e já está sentindo sua ausência na Rússia após a desclassificação da Holanda. O craque Robben é rei também no Bayern.

O jovem americano Christian Pulicic, de apenas 19 anos, tinha tudo para arrebentar na Copa 18 repetindo o que faz no Borussia Dortmund, onde já é ídolo. Pena a seleção dos EUA ter fracassado na reta final das eliminatórias.

O galês Gareth Bale provou ser um dos grandes craques da atualidade ao estourar no Manchester United e depois compor o trio mortal do Real Madrid com Benzema e Ronaldo. Em 2016, carregou o pequeno País de Gales para as finais da Euro, mas não conseguiu a vaga para a Rússia.

Matador no Arsenal e no Chile, Alexis Sanchez tinha tudo para repetir na Copa 18 o belo desempenho que teve nas duas copas Américas em que sua seleção se sagrou bicampeã. Pena não vê-lo na Rússia.

Outro atacante digno de qualquer grande equipe é o africano Aubameyang, destaque do time alemão do Borussia e da seleção do Gabão que perdeu a vaga na Copa após ser derrotada por Camarões. O jogador surpreendeu a mídia culpando um suco de laranja estragado que atacou o time.





11/10/2017
E das trevas, Messi se fez luz

Era só um jogo de uma seleção tradicional contra um adversário mediano. Mas, assim como os filmes tipo B que são iluminados pela presença de um grande ator, o confronto Argentina vs Equador também estava recheado pelo roteiro dramático que sempre requer um gran finale.

E se há um elemento peculiar na composição social e cultural dos argentinos, é a dramaticidade, a capacidade de saltar da angústia para o êxtase num compasso de tango. Com apenas dois minutos, dois equatorianos entraram na área platina fazendo linha de passe por via aérea, a bola planando sobre as cabeças até pousar nas redes do goleiro estupefato.
Não. Mas não era somente um jogo entre um grande e um pequeno. Era o ensaio final para o último ato da ópera lúdica a ser montada em palcos da Rússia, a pátria dos grandes espetáculos das artes cênicas. E a Argentina ainda tinha Messi, seu bailarino solitário prestes a soltar a porção Nureiev para fazer delirar a plateia.

E aí ele bailou. Uma, duas, três vezes, botando luz na penumbra do futuro, tirando seu povo das trevas da heresia e acendendo uma nova esperança. Sua própria redenção no universo de incredulidade que sempre se abria para questionar sua genialidade também no âmbito da seleção nacional.

Três gols para garantir presença na Copa do Mundo, para espantar desconfianças internas, para estabelecer novo recorde pessoal (maior artilheiro da história das eliminatórias sul-americanas), para ocupar as manchetes do planeta (coisa que com o Barcelona ele faz há mais de uma década), para apagar a mentira vizinha sobre necessitar da vitória do maior rival. Nunca houve tal dependência de uma derrota chilena em São Paulo.

O técnico Sampaoli, involuntariamente parodiando o jornalista brasileiro Fernando Calazans em relação a Zico (se não ganhou uma copa, azar da copa), declarou: "Messi não deve um Mundial à Argentina, o futebol é que deve um Mundial a Messi). Até a mídia do Brasil entrou na catarse planetária, mesmo após uma vitória da Canarinho sobre o Chile por 3 x 0.

Na Argentina, em questão de minutos, a imagem de Messi ganhou proporção maradoniana, uma quase heresia em se tratando de um jogador que jamais jogou em time local e não experimentara a idolatria do outro camisa 10 responsável pela segunda copa do país. "Ao nível de Dios", estampou o diário Olé, num trocadilho que sugere a figura divina dos cristãos ou o próprio deus Diego.

O jornal Página 12 nem pensou duas vezes antes de mexer com a religiosidade representada por um papa argentino. Colocou a cabeça de Messi num Jesus cercado de seguidores e escreveu "Messias". O Canchallena, pertencente ao diário La Nacion, manchetou "Uma lenda escrita com maiúscula: MESSI".

Na Espanha, acostumada com a genialidade do craque, os diários esportivos não economizaram na louvação. O AS cit ou manchetes pela Europa afora e escreveu "Messi provoca êxtase mundial". Tudo comprovado também nas postagens das redes sociais. Em vários países o jogador do Barcelona foi assunto principal no Twitter e outras plataformas. Celebridades dos esportes e do showbiz postaram enaltecimentos ao pequeno gigante de Rosário.

Na Inglaterra, a revista Four Four Two: "A realidade alternativa de Messi". Na França, o jornal L'Equipe: "O bem anunciado". Na Alemanha, o Sport Bild: "Messi carrega a Argentina pra Copa". Na Itália, a Gazzetta dello Sport: "Argentina aos pés de Messi". Em Portugal, o diário A Bola destacou a banda U2 saudando Messi no show de Buenos Aires e estampou "E Messi abriu o livro".

Pois é. O livro de Messi é um romance épico que não para de ganhar páginas. Desde 2005 ele está a surpreender o mundo, quase que semanalmente, com jogadas e feitos espetaculares, numa profusão de encantamento que parece jamais ter intervalos. Ontem, no dia 10 de 10, o cara da camisa 10 acrescentou mais um capítulo mágico em sua história. E vai à Copa da Rússia movido pela essência daqueles que são filhos dos deuses da bola. Até os brasileiros sabem disso. Já viram ele carregar a Argentina para a final de 2014 em solo pátrio.





09/10/2017
Dove tira do ar anúncio racista

Semana passada, uma usuária do Facebook chamada Naythemua, famosa por postar dicas de maquiagem, denunciou um filme publicitário da marca Dove.

A peça da empresa anunciava um gel da sua linha de cremes, exibindo a imagem de uma mulher negra vestindo uma camiseta marrom. Quando a modelo retirava a roupa, aparecia uma mulher branca com uma camiseta também branca.

"Parece que na empresa não havia nenhuma mulher negra para dizer não ao anúncio", disse Naythemua em sua página. O protesto logo foi compartilhado e viralisou, levando a Dove a retirar a propaganda do ar.





09/10/2017
Santistas surpresos com o palmeirense Neymar

Neymar surpreendeu a mídia esportiva e a torcida do Santos ao aparecer com uma camisa do rival Palmeiras e confessar que é torcedor do clube alviverde desde criança.

Em declaração à imprensa, o craque do PSG revelou que quando começou a gostar de futebol seus ídolos eram quatro jogadores do famoso Palmeiras dos anos 90: o atacante Evair, o goleiro Marcos e os meias Alex e Rivaldo.

Formado nas bases do Santos, o jogador respondeu afirmativamente sobre se jogaria no Palmeiras um dia. "Ninguém sabe o dia de amanhã, mas seria um grande prazer".

Aproveitando o fato, a conta oficial do clube paulistano no Instagram postou foto do craque com o texto: "O brilho nos olhos de quem está conhecendo o time da infância".





09/10/2017
O balcão da mídia avermelhada

Há uma subliminar cobertura jornalística de grandes grupos de mídias, como Globo e Folha, em favor de interesses petistas, precisamente pró-Lula em 2018.

Reportagens, manchetes e pesquisas de opinião são forjadas a granel no intuito de estabelecer um ambiente favorável a uma recuperação de imagem do líder petista, usando com inteligência o desgaste generalizado da classe política.

Alguns subterfúgios chegam a beirar o cinismo e revela o jogo de interesse. Como é o caso de afirmar que quase 80% dos brasileiros acham que a corrupção só aumentou depois de 2016.

Nem o mais fanático militante do PT conseguiria um arremedo de inocência para os dois governos do partido entre 2003 e 2015, período em que estouraram os escândalos do mensalão e petrolão.





09/10/2017
Um ingrato cinismo

O escriba tem dois patrões, políticos, e trata ambos como diletos amigos do peito. Um vive cercado pela Polícia, outro anda à sombra da Justiça.
Mas o escriba segue martelando na honra de terceiros, como quem esquece o ofício pregresso e as más companhias.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69