BLOG DO ALEX MEDEIROS

09/03/2017
Terceiro ano da conexão Enem na TV AL

Os estudantes que estão em preparação para o o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terão, pelo terceiro ano consecutivo, uma importante ferramenta para o aprofundamento do conteúdo. A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, através da TV Assembleia, leva ao ar o Conexão Enem, a partir desta quinta-feira (9), às 19h30, buscando cada vez mais a proximidade com os estudantes do estado.

Sucesso em 2015 e 2016, o Conexão Enem está aperfeiçoado para este ano. De acordo com o diretor da TV Assembleia, Bruno Giovanni, o programa, que terá novo cenário, passará a ter flashs durante a programação da emissora, com dicas voltadas às provas. Além disso, estão mantidas as edições semanais ao vivo e os aulões com quatro horas de duração sempre nos últimos domingos de cada mês que, neste ano, também ocorrerão pelo interior do Rio Grande do Norte.

"O Conexão Enem é um dos principais produtos da TV Assembleia. A grande audiência que tivemos nos anos anteriores foram justificadas pela qualidade do programa, que atrai a atenção e ajuda milhares de pessoas que querem fazer um bom Enem. O presidente Ezequiel Ferreira (PSDB) deu todas as condições para o desenvolvimento do trabalho e os frutos estão sendo colhidos pela população", disse Bruno Giovanni.

O professor João Maria de Lima, que acertou em dois anos consecutivos o tema da redação do Enem, continua à frente do programa. O professor contará com a colaboração de vários profissionais da educação e especialistas em diversos assuntos que, mais uma vez, contribuirão na formação dos estudantes. Para ele, o objetivo é contribuir cada vez mais com a formação dos estudantes, principalmente nas áreas que recebem menos atenção na educação pública.

"Esperamos que o programa tenha a mesma sequência, a mesma pegada do ano passado, em que conseguimos mais uma vez trabalhar o tema e redação, mas que possamos contribuir, ainda mais, com os jovens de escolas públicas. Que seja um complemento e um programa da família", disse o professor.

Para a primeira edição de 2017, os convidados são a secretária de Educação do Rio Grande do Norte, Cláudia Santa Rosa, o professor de História Sérgio Trindade e o professor de Sociologia Ribamar Júnior.

O Conexão Enem irá ao ao, ao vivo, sempre às 19h30, com reprise às sextas, sábados e domingos durante a programação. Os aulões ainda não estão com datas definidas, mas continuarão ocorrendo mensalmente.





09/03/2017
Técnico do PSG não culpa arbitragem

A derrota para o Barcelona nesta quarta-feira foi dura para o Paris Saint-Germain, mais ainda pelo gol que Cavani marcou no Camp Nou quando os donos da casa estavam próximos de conseguir o placar para levar a decisão aos pênaltis.

Segundo o italiano Marco Verratti, os próprios jogadores do Barcelona disseram a ele que o jogo estava decidido após o PSG diminuir o placar para 3 a 1, forçando o adversário a buscar mais três gols para se classificar.

O chute certeiro de Cavani foi um balde de água fria para todos que estavam torcendo pelo Barça no Camp Nou. Os jogadores do time blaugrana não conseguiram esconder a frustração de estarem tão próximos de uma remontada, mas acabarem cedendo o gol que os forçava a ir atrás de algo ainda mais difícil do que a missão inicial.

"Com o gol do Cavani nós ganhamos um pouco de paz. Depois do gol falei com alguns jogadores do Barça, eles me disseram que o jogo estava decidido. Tomar três gols em sete minutos é inexplicável, é futebol. Esse foi um jogo que nunca vou esquecer, espero que sirva de lição a todos", disse Verratti ao jornal francês L'Equipe.

Decepcionados com a virada improvável, o time do Paris Saint-Germain ainda assim preferiu não responsabilizar o árbitro pela derrota após ele ter marcado dois pênaltis duvidosos a favor do Barcelona. Segundo o meia italiano, que é um dos principais alvos do clube catalão para a próxima janela de transferências, o PSG foi derrotado por conta da má atuação de seus jogadores.

"Nós devemos encontrar forças para levantar a cabeça. Você tem que ser homem. Estamos todos tristes. Perdemos por 6 a 1, não é por causa do árbitro. Somos os principais responsáveis", finalizou Verratti.





09/03/2017
Chupa, Marcela!

De acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pela "CNN", 52% dos americanos têm uma imagem positiva da primeira-dama, Melania Trump, uma porcentagem superior do que a de seu marido, o presidente Donald Trump.

A imagem da primeira-dama, cujas aparições públicas podem ser contadas desde que Trump chegou à Casa Branca em 20 de janeiro, é rejeitada por 32% dos americanos enquanto 3% nunca tinham ouvido falar dela, de acordo com essa pesquisa da firma ORC International.

Estes números contrastam com os de seu marido, o presidente mais impopular do último meio século com uma imagem desfavorável de 53% e uma aprovação de apenas 44%, segundo a pesquisa mais recente da ORC International (de 3 de fevereiro).

Melania Trump, nascida na antiga Iugoslávia, atual Eslovênia, registra melhores porcentagens entre homens (58%) do que entre mulheres (46%) e entre republicanos (86%) do que entre democratas (22%).

No entanto, a ex-primeira dama Michelle Obama registrava em abril de 2009 uma imagem positiva de 93% entre democratas e de 50% entre republicanos e quando deixou a Casa Branca tinha uma popularidade próxima a 70%.

A primeira-dama optou depois da vitória de Trump no pleito de novembro em manter sua residência em Nova York pelo menos até que seu filho Barron termine o ano letivo, uma decisão pela qual recebeu críticas.

 





09/03/2017
King Kong está de volta e agrada fãs

Um dos maiores monstros do cinema, King Kong é sempre um acontecimento quando ressurge na tela grande. Sua última incursão, na refilmagem pilotada por Peter Jackson e lançada em 2005, foi ambiciosa e romântica.

Era o Kong que sempre quisemos ver no cinema (com efeitos especiais caprichados, orçamento robusto, liberdade criativa, etc), mas ao mesmo tempo era o Kong que sempre vimos no cinema.

"Kong - A Ilha da Caveira" chega para dirimir esse estranhamento. Não é um filme de origem, mas não é a história de King Kong que vimos em 1933, em 1976 e em 2005. Jordan Vogt-Roberts, do obscuro "Os Reis do Verão", traz estilo e sustância visual para o filme que devolve o maior gorila do cinema a seu habitat.

A ilha da caveira é puro exotismo e os personagens, por mais que remontem antigos clichês de gênero, transbordam carisma como a fotojornalista antiguerra de Brie Larson e o ex-militar britânico vivido por Tom Hiddleston .

Dois cientistas vividos por John Goodman e Corey Hawkins convencem um senador a custear uma expedição a uma remota ilha para descobrir o que está acontecendo por lá antes dos russos.

A paranoia motivada pela guerra fria não será a única boa referência histórico-política do filme. Roberts empresta de um dos filmes de guerra mais icônicos e reverberantes de Hollywood, "Apocalipse Now" , toda a sua estrutura dramática e, embora tenha que fazer concessões - como o subtexto da bela e a fera inerente a todas as encarnações de Kong -, afere um frescor muitíssimo bem vindo ao subgênero de filme de monstro.

A grande ambição de "Kong - A Ilha da Caveira" é entreter e isso é algo que cumpre exemplarmente. O visual do filme é de encher os olhos. A cena em que Kong enfrenta um pelotão de helicópteros é das coisas mais impressionantes e empolgantes para o fã do bom cinema de ação que em algum tempo no cinema.

Nesse sentido, embora enverede por uma narrativa completamente diferente da proposta por Gareth Edwards em "Godzilla" (2014) - e acredite: isso importa - Roberts alcança um resultado mais impactante de uma perspectiva de cinema enquanto espetáculo.

Em última análise, este é um filme feito por um fã para fãs de King Kong. Das lutas com lagartos gigantes maravilhosamente articuladas à rivalidade com o surtado coronel vivido por Samuel L. Jackson, mais do que atualizar o personagem, "Kong - A Ilha da Caveira" faz justa reverência ao rei mais longevo do cinema.





08/03/2017
FÊMEA

Estrela do meu verso
carbono do meu afeto
poema do universo. 





06/03/2017
Feminicídio em debate

A Assembleia Legislativa promove nesta terça-feira (7), às 14h, uma audiência pública com o tema ‘Feminicídio e Pré Feminicídio - Sinais de Violência'. O debate é uma iniciativa da deputada Cristiane Dantas (PCdoB) e irá reunir representantes do poder público, entidades e sociedade civil a fim de discutir políticas públicas para a temática.

"A nossa ideia é propormos caminhos e diretrizes acerca desse assunto", justifica Cristiane. A parlamentar explica que o feminicídio é a perseguição e morte intencional de mulheres. "O crime se configura quando as causas do assassinato são comprovadamente por questões de gênero".

Agressões físicas e psicológicas, como abuso ou assédio sexual, estupro, escravidão sexual, tortura, mutilação genital, negação de alimentos e maternidade, espancamentos, entre outras formas de violências que gerem a morte da mulher, podem configurar o feminicídio.

Em março de 2015 foi sancionada no Brasil a Lei do Feminicídio, alterando o Código Penal e incluindo a prática como uma modalidade de homicídio qualificado, passando a compor o rol dos crimes hediondos.





06/03/2017
Feminicídio em debate

A Assembleia Legislativa promove nesta terça-feira (7), às 14h, uma audiência pública com o tema ‘Feminicídio e Pré Feminicídio - Sinais de Violência'. O debate é uma iniciativa da deputada Cristiane Dantas (PCdoB) e irá reunir representantes do poder público, entidades e sociedade civil a fim de discutir políticas públicas para a temática.

"A nossa ideia é propormos caminhos e diretrizes acerca desse assunto", justifica Cristiane. A parlamentar explica que o feminicídio é a perseguição e morte intencional de mulheres. "O crime se configura quando as causas do assassinato são comprovadamente por questões de gênero".

Agressões físicas e psicológicas, como abuso ou assédio sexual, estupro, escravidão sexual, tortura, mutilação genital, negação de alimentos e maternidade, espancamentos, entre outras formas de violências que gerem a morte da mulher, podem configurar o feminicídio.

Em março de 2015 foi sancionada no Brasil a Lei do Feminicídio, alterando o Código Penal e incluindo a prática como uma modalidade de homicídio qualificado, passando a compor o rol dos crimes hediondos.





23/02/2017
José Dias aponta prejuízos petistas

Em pronunciamento na sessão plenária desta quinta-feira (23), o deputado José Dias (PSDB) criticou o PT e afirmou que o Partido dos Trabalhadores, especialmente durante a gestão da ex-presidente Dilma Roussef, é o maior responsável pelas dificuldades financeiras pelas quais passam o País.

"Foi o governo do PT que criou esse monstro, essa tragédia em que vivemos, provocando o desemprego de milhões de brasileiros. Esse caos foi construído especialmente pela gestão da presidente Dilma, mas o ex-presidente Lula não está isento do que aconteceu", afirmou o parlamentar.

O deputado afirmou que a "escandalosa dívida pública brasileira" levou o governo petista a "maquiar as contas públicas", provocando o déficit que no ano passado chegou a R$ 170 bilhões.

José Dias destacou as medidas austeras do Governo Temer como necessárias para a recuperação do País. "Não existe País sem moeda forte, respeitada e nossa moeda estava destruída pela inflação, com desvalorização do poder de compra", afirmou.





23/02/2017
Deputado refuta presídio em Assu

O anúncio feito pelo Governo do Estado sinalizando a construção de uma unidade prisional no município de Assu, no Oeste potiguar, foi tema do pronunciamento do deputado George Soares (PR) durante a sessão plenária desta quinta-feira (23), na Assembleia Legislativa. O parlamentar lamentou a notícia e cobrou outros investimentos ao Executivo Estadual.

"Externo o meu repúdio a essa indicação do município para receber a unidade. A população de Assu foi pega de surpresa com o anúncio da construção de um novo presídio na cidade. É um presente de grego", disse George Soares.

O deputado questionou a análise da Comissão do Plano Diretor do Sistema Penitenciário Estadual que apontou o município de Assu como o mais apropriado para sediar o presídio. "As terras de Assu não servem para a construção de penitenciárias, elas são boas para a agricultura. Trata-se de um equívoco do governo o anúncio dessa obra", falou ele.

De acordo com o deputado, o município já foi penalizado com a construção do presidio federal em Mossoró, que para ele contribui para o aumento dos índices de criminalidade em Assu por serem cidades vizinhas. Contrário ao anúncio do governo, George fez apelos por outros investimentos no município.

"Somos contra a construção desse presídio em Assu. Queremos receber outros benefícios. Aqueles que foram prometidos durante as eleições estaduais, tais como o ITEP, o pleno funcionamento da delegacia regional, reestruturação do hospital, reforma de escolas como a José Correia, o canal do Piató, apoio ao São João e à Casa da Cultura", cobrou o parlamentar.

Durante o pronunciamento, George Soares questionou ainda a nomeação do ex-prefeito de Assu, Ivan Júnior, para dirigir a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). "Trata-se de um acordo político antigo para a construção do presídio em Assu", concluiu.





22/02/2017
Getulio volta a cobrar investimentos na saúde

Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa, o deputado Getúlio Rego (DEM) fez uma série de apelos ao Governo do Estado. O parlamentar solicitou a reabertura da Central do Cidadão do município de Pau dos Ferros, no Alto Oeste potiguar, e cobrou investimentos na área da Saúde Pública Estadual.

"Aproveito a presença na Casa do governador em exercício (Fábio Dantas) para fazer um apelo ao Executivo Estadual. A Central do Cidadão de Pau dos Ferros está fechada há um ano e agora teve a luz cortada", disse Getúlio.

De acordo com o deputado, a população pauferrense está tendo que se deslocar aos municípios de Apodi e Alexandria para usufruírem dos serviços ofertados pela Central. "As pessoas precisam recorrer às cidades vizinhas para terem seus direitos civis garantidos. Pela votação expressiva que o governador Robinson Faria obteve em Pau dos Ferros, nas eleições estaduais, o município merece um tratamento diferenciado", falou ele.

Cirurgias

As cirurgias realizadas no Estado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) também foi tema do parlamentar mais uma vez durante seu pronunciamento. Segundo ele, os procedimentos cirúrgicos de trauma e neurocirurgia estão paralisados. "São mais de 1.500 pessoas nas filas de cirurgias de traumas emergenciais amargando em filas de espera. Quando se fala em neurocirurgia, a situação se repete. As pessoas estão tendo frustrado o direito ao atendimento, além do evidente agravamento das sequelas. Vamos somar esforços para devolver ao povo o sagrado direito à sobrevivência", concluiu.

Em aparte, o deputado Nelter Queiroz (PMDB) relatou a sugestão que fez ao governador Robinson Faria (PSD) para reverter a situação. "Sugeri a ele que firmasse contratos emergenciais com clínicas particulares, a custos compatíveis com o SUS, para promover um mutirão de cirurgias noturnas e resolver esse passivo", explicou Nelter atribuindo a ideia ao Prefeito de São Paulo, João Dória Júnior (PSDB).





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92