BLOG DO ALEX MEDEIROS

07/09/2016
Para José Dias, governo não resolve crise sozinho

A falta de recursos para investimento e custeio, agravando a crise nas áreas de segurança, saúde, entre outras, foi ressaltada pelo deputado José Dias (PSDB) como um dos principais problemas que o Governo do RN está enfrentando. Em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (6), o deputado afirmou que todos os poderes tem que se unir e fazer a sua parte.

"O grande problema que nós temos é o financiamento das ações. Há um déficit orçamentário de cerca de R$ 1 bilhão. Temos que entender que o Governo sozinho não tem condições de ´fazer um milagre´, mas tem que chamar todos os atores políticos e a sociedade, mostrar como está a situação e buscarmos juntos resolver", afirmou.

O deputado também lembrou que a própria União tem déficit orçamentário e vem recorrendo a empréstimos com altos juros. Afirmou que a situação do RN não é única e citou a dificuldade do Governo do RN em atender demandas que estão agravando a crise nos serviços básicos e outras como as conquistas salariais dos servidores. "Há um represamento por conta da impossibilidade do Estado em responder a essa demanda. Os aumentos são represados, escalonados em dois e até quatro anos e o que foi garantido irresponsavelmente no passado o Governo atual não está podendo pagar", afirmou.

José Dias afirmou que a situação do RN não é única e reforçou que os demais Poderes também precisam fazer a sua parte. Em aparte o deputado George Soares (PR) afirmou que é preciso reformas no País: "A economia não está suportando e é preciso coragem para fazer as reformas necessárias", afirmou.





05/09/2016
Assembleia Cidadã no combate às drogas

As escolas estaduais Castro Alves, em Natal, Presidente Roosevelt, em Parnamirim e Clóris Trigueiro Peixoto, em São José de Mipibu, irão receber durante todo o mês de setembro as ações do projeto Assembleia Cidadã, que acontece desde o ano de 2008 e já percorreu diversos municípios do RN levando serviços na área social, de educação, saúde e cidadania.

Nesta terça-feira (6), os alunos da Clóris Trigueiro vão participar da palestra "A violência e suas várias manifestações", que será ministrada pela psicóloga Laís Barreto, às 8h. Na sexta-feira (9), acontece a oficina "Cidadania". O projeto Semear nesta edição está focando as ações de prevenção às drogas e à violência e a psicóloga Laís Barreto afirma que a experiência está sendo válida, desafiante e transformadora.

"Na idade dos estudantes, esses temas tem bastante relevância e por isso estamos trazendo pro contexto escolar, porque a violência é extremamente presente em suas vidas. Eles sentem o problema e na vida deles tem pouco espaço para falar e sentir. Poder trazer esta discussão é uma maneira para que possam transformar essa realidade", afirma.

Na próxima semana (12 a 16), além desta palestra, será ministrada oficina de prevenção às drogas e realizada atividade especialmente para os pais de alunos: a palestra "A importância dos pais na educação dos filhos" vai ser realizada no dia 15, na escola Castro Alves.





02/09/2016
Jesus ressuscitou a seleção

Alguns apóstolos do técnico Tite escreverão e dirão que foi ele quem, finalmente, fez multiplicar os gols e o futebol da seleção brasileira; mas os registros ludopédicos e míticos consagrarão o fato de que Gabriel Jesus foi o autor real do milagre.

O menino não só fez dois gols e provocou o pênalti do terceiro, como carimbou sua estreia na canarinho com a marca de um mito nacional nos anos antes do rei Pelé. Repetiu a proeza do artilheiro da Copa de 1938, Leônidas da Silva, que marcou dois na estreia em 1932.

Antes dele, nos tempos modernos, apenas o meia Roger Flores fez igual ao estrear em 2004 num amistoso contra o fraco Haiti. Grandes craques brasileiros não tiveram o mesmo desempenho de Jesus, como Garrincha, Zico, Tostão, Zizinho, Romário, Sócrates e Dinamite.





02/09/2016
Deputado quer união em torno da saúde

A situação atual da Saúde Pública do Estado voltou a ser tema de pronunciamento na Assembleia Legislativa, durante sessão ordinária, ontem (1). O deputado Getúlio Rêgo (DEM) chamou a atenção para a convergência política diante do gerenciamento da Saúde no Rio Grande do Norte.

"Estamos falando da sobrevivência das pessoas e a classe política precisa se unir em torno desse desafio de gerenciar a Saúde do Estado que conta com recursos minguados. A situação é grave e emergencial", disse Getúlio.

O parlamentar sugeriu que os 24 deputados contribuam com emendas destinando recursos para reforçar o caixa da Secretaria de Saúde. Ele ressaltou que destinou R$ 400 mil para o setor e pediu ao presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) que, a exemplo do esforço para auxiliar a Segurança Pública, também fosse feita uma força tarefa na Saúde.

"Peço ao presidente que lidere um movimento e convide o novo secretário de Saúde, George Antunes, para uma conversa onde possamos oferecer nosso apoio e criar uma nova expectativa", destacou Getúlio Rêgo.

O deputado disse que na ocasião serão discutidas medidas emergenciais para ir pedir socorro ao Governo e devolver à população a oportunidade de atendimento.





02/09/2016
Julia Dalavia na VIP

A menina nem começou direito a namorar e já foi provocar calafrios na marmanjada num ensaio sensual nas páginas da revista VIP, com direito à destaque na capa da publicação da Abril.

Depois de interpretar a jovem Teresa (personagem de Camila Pitanga na novela Velho Chico), ela agora está arrasando com suas curvas e veneno na minissérie "Justiça", onde faz o papel da prostituta Mayara.

Aos 18 anos, Julia Dalavia estreia na exibição da bela anatomia, fotograda no cenário de um apartamento no luxuoso bairro paulistano do Morumbi. Falou que o clima doméstico do ensaio a deixou ao natural e se sentiu mulher.

Nas cenas de nudez da minissérie, ela revelou que usa um tapa-sexo, que a deixa mais confortável. Sua atuação, apesar de muito jovem, é o oposto do que fez a veterana Maitê Proença na novela das 23h, "Liberdade, Liberdade", quando usou uma atriz dublê.

Julia, que se iniciou na dramaturgia ainda criança, com participação aos 10 anos no filme "O Cavaleiro Didi e a Princesa" (de Renato Aragão), disse que começou o primeiro namoro há pouco tempo, mas preferiu não revelar o nome do felizardo. Os candidatos a mais cruel inveja agradecem.





02/09/2016
Editorial do Estadão hoje

O impeachment da presidente Dilma Rousseff será visto como o ponto final de um período iniciado com a chegada ao poder de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, em que a consciência crítica da Nação ficou anestesiada.

A partir de agora, será preciso entender como foi possível que tantos tenham se deixado enganar por um político que jamais se preocupou senão consigo mesmo, com sua imagem e com seu projeto de poder; por um demagogo que explorou de forma inescrupulosa a imensa pobreza nacional para se colocar moralmente acima das instituições republicanas; por um líder cuja aversão à democracia implodiu seu próprio partido, transformando-o em sinônimo de corrupção e de inépcia.

De alguém, enfim, cuja arrogância chegou a ponto de humilhar os brasileiros honestos, elegendo o que ele mesmo chamava de "postes" - nulidades políticas e administrativas que ele alçava aos mais altos cargos eletivos apenas para demonstrar o tamanho, e a estupidez, de seu carisma.

Muito antes de Dilma ser apeada da Presidência já estava claro o mal que o lulopetismo causou ao País. Com exceção dos que ou perderam a capacidade de pensar ou tinham alguma boquinha estatal, os cidadãos reservaram ao PT e a Lula o mais profundo desprezo e indignação.

Mas o fato é que a maioria dos brasileiros passou uma década a acreditar nas lorotas que o ex-metalúrgico contou para os eleitores daqui. Fomos acompanhados por incautos no exterior.

Raros foram os que se deram conta de seus planos para sequestrar a democracia e desmoralizar o debate político, bem ao estilo do gangsterismo sindical que ele tão bem representa. Lula construiu meticulosamente a fraude segundo a qual seu partido tinha vindo à luz para moralizar os costumes políticos e liderar uma revolução social contra a miséria no País.

Quando o ex-retirante nordestino chegou ao poder, criou-se uma atmosfera de otimismo no País. Lá estava um autêntico representante da classe trabalhadora, um político capaz de falar e entender a linguagem popular e, portanto, de interpretar as verdadeiras aspirações da gente simples. Lula alimentava a fábula de que era a encarnação do próprio povo, e sua vontade seria a vontade das massas.

O mundo estendeu um tapete vermelho para Lula. Era o homem que garantia ter encontrado a fórmula mágica para acabar com a fome no Brasil e, por que não?, no mundo: bastava, como ele mesmo dizia, ter "vontade política". Simples assim. Nem o fracasso de seu programa Fome Zero nem as óbvias limitações do Bolsa Família arranharam o mito.

Em cada viagem ao exterior, o chefão petista foi recebido como grande líder do mundo emergente, mesmo que seus grandiosos projetos fossem apenas expressão de megalomania, mesmo que os sintomas da corrupção endêmica de seu governo já estivessem suficientemente claros, mesmo diante da retórica debochada que menosprezava qualquer manifestação de oposição. Embalados pela onda de simpatia internacional, seus acólitos chegaram a lançar seu nome para o Nobel da Paz e para a Secretaria-Geral da ONU.

Nunca antes na história deste país um charlatão foi tão longe. Quando tinha influência real e podia liderar a tão desejada mudança de paradigma na política e na administração pública, preferiu os truques populistas.

Enquanto isso, seus comparsas tentavam reduzir o Congresso a um mero puxadinho do gabinete presidencial, por meio da cooptação de parlamentares, convidados a participar do assalto aos cofres de estatais. A intenção era óbvia: deixar o caminho livre para a perpetuação do PT no poder.

O processo de destruição da democracia foi interrompido por um erro de Lula: julgando-se um kingmaker, escolheu a desconhecida Dilma Rousseff para suceder-lhe na Presidência e esquentar o lugar para sua volta triunfal quatro anos depois. Pois Dilma não apenas contrariou seu criador, ao insistir em concorrer à reeleição, como o enterrou de vez, ao provar-se a maior incompetente que já passou pelo Palácio do Planalto.

Assim, embora a história já tenha reservado a Dilma um lugar de destaque por ser a responsável pela mais profunda crise econômica que este país já enfrentou, será justo lembrar dela no futuro porque, com seu fracasso retumbante, ajudou a desmascarar Lula e o PT. Eis seu grande legado, pelo qual todo brasileiro de bem será eternamente grato.





02/09/2016
Sábado de cult-brega-pop

Neste sábado acontece no bar 294, na Avenida Deodoro, o Bailão do Nem Ligue, com a banda Rojão e o DJ Tapete misturando ritmos e gostos com o melhor da mpb, do pop nordestino e do brega nacional.

A Confraria Letra & Música, que reúne profissionais liberais, intelectuais e boêmios diariamente na loja de Ary Ramalho (Rua Floriano Peixoto), dará as boas vindas a todos os que se fizerem presente. A overdose de som e resenha custa apenas R$ 20,00.





01/09/2016
Dilma segue no jogo

O Brasil é um país onde políticos e juízes fazem da Constituição um diário pessoal em que anotam, destacam e apagam, ao bel prazer, tudo aquilo que interessa, ou não, aos interesses deles próprios.

Ontem, um dia que a imprensa chamou de histórico, o impeachment de Dilma Rousseff foi mais um evento em que a Carta Magna foi rasgada diante da nação, ao vivo, num cinismo político e jurídico jamais visto.

Ontem foi o oposto do que ocorreu com Fernando Collor em 1992, tendo como única semelhança o fato de que os dois julgamentos foram prenhes de erros e de disparates constitucionais que não ocorrem em nenhum país democrático e desenvolvido.

Se a Collor, no passado, foi-lhe imposto a pena de afastamento de acordo com a letra da Lei, mesmo ele tendo renunciado antes do processo de votação começar (o que foi um erro, posto que o objeto do julgamento deixou de existir), a Dilma, no presente, deram-lhe um prêmio de consolação.

Catapultada do Palácio do Planalto, a petista deixa de ser presidente da República, por crimes de responsabilidade fiscal, mas continua livre para assumir qualquer cargo público, de guarda municipal em Belo Horizonte a prefeita de Porto Alegre, só para destacar as duas cidades em que viveu.

Com o artigo da Consituição tratado como pizza, fatiado em dois crimes distintos e com julgamentos em sabores separados, o Senado deu a Dilma - com o testemunho e aquiescência do presidente do Supremo - não uma sobrevida, mas uma nova vida política.

Ela pode, por exemplo, já ser candidata a prefeita de Porto Alegre, onde tem domicilio eleitoral, bastando para isso que o PT retire a candidatura de Raul Pont e a substitua pela da ex-presidente (a legislação eleitoral prevê tal coisa).

Ou então, se acaso Lula seja preso, ela pode ser de novo a única alternativa petista na eleição presidencial de 2018, como foi em 2014. Os políticos e autoridades fazem do Brasil a mais surreal das republiquetas latinoamericanas.





01/09/2016
Santa Cruz se destaca em ranking de eficiência

A inclusão do município da Santa Cruz entre as 30 cidades mais eficientes do País foi comemorada pelo deputado Tomba Farias (PSB) na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (31). O ranking é uma ferramenta criada em conjunto com o instituto Datafolha durante o período eleitoral e leva em conta indicadores de saúde, educação e saneamento para calcular a eficiência da gestão.

"Este é um assunto de importância que tenho alegria em trazer para o plenário e dividir com os deputados que vibram e aplaudem quando o nosso Rio Grande do Norte se destaca no cenário nacional", afirmou o parlamentar. Tomba disse que num cenário de crise e bombardeio de notícias ruins, é recompensador ver o município do qual foi prefeito se destacar nacionalmente por sua eficiência.

Tomba afirmou ainda que os números falam por si só: o município destina 31% da sua receita com saúde. No ano de 2013, 99% das unidades de saúde contavam com equipes de Atenção Básica; em 2010 85% da população era atendida com regularidade com serviços de abastecimento de água e 84% dos moradores tinham acesso à coleta de lixo domiciliar. "Quando fui prefeito, consegui deixar Santa Cruz cem por cento saneada e pavimentada", afirmou o deputado.

Em aparte, os colegas deputados Galeno Torquato (PSD) e George Soares (PR) parabenizaram Tomba Farias pelas conquistas da gestão. Galeno lembrou o empenho de Tomba para que a cidade tenha atualmente um dos maiores potenciais no turismo religioso do interior do RN. George Soares se congratulou e lembrou que em Assu esse potencial ainda não está sendo aproveitado, porque os recursos da ordem de R$ 1 milhão destinados em emendas ainda não estão sendo efetivados para a construção do santuário da Irmã Lindalva.

RANKING - O ranking da eficiência das gestões municipais apresenta dados de 5.281 cidades, 95% do total de 5.569. Segundo a Folha, numa escala de 0 a 1 somente 25% das cidades brasileiras ultrapassam 05,50 e por isso podem ser consideradas eficientes. No topo está a cidade mineira de Cachoeira da Prata, com 3.727 habitantes e passado industrial fortes. Os municípios mais mal colocados estão no Norte, Centro-Oeste e Rio Grande do Sul.





31/08/2016
A ignorância iguala as diferenças

Num dia histórico como hoje, em que uma chefe de Estado será afastada em definitivo do poder (e da política por 8 anos) por ferir a Constituição, após ser conivente com aliados do seu partido que há mais de uma década solapa o serviço público, é urgente lubrificar as engrenagens da consciência e se colocar à margem das dicotomias que dividem a Nação.

A partir da amanhã, vamos refutar o clima de Fla x Flu na vida política nacional, na convivênvia social, manter o olhar crítico sobre PT e PSDB, PMDB e PCdoB, coxinhas e mortadelas, patrões e empregados, pobres e ricos, religiosos e agnósticos. O Brasil gigante não está representado por Bolsonaros e Lindbergs, somos maiores e mais lúcidos que eles.

É na intolerância e na cegueira ideológica, que os extremistas se assemelham. São iguais Zé de Abreu e Danilo Gentili, têm miolos parecidos Luana Piovani e Cynara Menezes, são siameses de verborragia Paulo Henrique Amorim e Diogo Mainardi. Quando colocam interesses de partido e uma posição geopolítica como ideia fixa, e se agridem mutuamente, comunistas e individualistas se tornam irmãos de uma mesma placenta de ignorância.

E eu sou, desde já, contra a ideologia de gêmeos.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83