BLOG DO ALEX MEDEIROS

27/05/2016
Cadê Lula?

Mistério em São Bernardo.
Ganha cinco lavagens grátis no lava jato mais próximo quem souber o paradeiro do senhor Luiz Inácio Lula da Silva.
Ele foi visto pela última vez ontem, saindo de casa num carro blindado.





25/05/2016
A cultura do marketing extravagante

Antes de ser enxotada do Palácio do Planalto, a senhora Dilma Rousseff tratou de meter a caneta para autorizar gastos exorbitantes com publicidade, para alegria de artistas engajadinhos e blogueiros "progressistas".

Numa tacada só, as despesas com propaganda saltaram de R$ 229,4 milhões nos primeiros cinco meses do ano para R$ 460 milhões. É Dilma dobrando a meta do marketing da extravagância.

Só o gabinete da Presidência da República pulou de R$ 76,9 milhões no ano passado para R$ 157,7 milhões até às vésperas do impeachment. Gastos em propaganda são apenas mais um fator de comprovação do espírito improbo da má gerente que não volta mais.





25/05/2016
Deputado elogia mudança na Segurança Pública

A troca de comando das secretarias estaduais de Segurança Pública e Defesa Social (SESED) e Justiça e Cidadania (SEJUC) foi o tema do pronunciamento do deputado Gustavo Carvalho (PSDB) na manhã desta quarta-feira (25), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

O parlamentar se mostrou otimista com as mudanças e espera melhorias nos índices de criminalidade. “Conversei com o general Ronaldo Lundgren, novo secretário de Segurança, e senti empenho, além de competência para a montagem de um planejamento estratégico e emergencial para o Estado. Assim também é o que acreditamos com o novo secretário de Justiça e Cidadania, que demonstra uma vigilância mais eficaz.

Nas duas áreas, já estamos sentindo mudanças na Capital e no interior”, disse o deputado. Gustavo Carvalho disse que apresentou sugestões ao novo secretário da SESED, que prontamente foram acatadas. Ele citou as mudanças vistas na nova gestão, como a unificação das ações das polícias militar e civil, ações em relação à Delegacia Geral de Polícia e uma ação prevista para as regiões do Estado, como o Alto Oeste. Já na SEJUC, o parlamentar destacou as visitas noturnas que estão sendo realizadas nos presídios e centros de detenção. “Da mesma forma que criticamos neste plenário, também fazemos elogios quando é necessário”, concluiu.





23/05/2016
Xô com os doutrinadores venais

O programa Escola sem Partido está ganhando espaço em governos estaduais e municipais pelo País afora.

Deveria ganhar força de penetração nas áres de Humanas das universidades federais, antros de formação de militantes comunistas e outras drogas autoritárias similares.

A repercussão do programa no Fantástico lembrou-me de um caso exemplar ocorrido em Natal, quando estudantes da UnP foram à reitoria pedir o afastamento de um professor de comunicação que passava as aulas inteiras ensinando sobre revolução socialista, sindicalismo e destacando pautas do PCdoB e do PT.

Demitido, o doutrinador compulsivo conseguiu emprego numa federal e continua a vomitar suas teses sobre as sociedades autoritárias inspiradas no marxismo.

Aliás, sugiro aos jovens estudantes que assistam na Netflix o documentário "Chuck Norris vs Comunismo", da cineasta romena Ilinca Calugareanu. Um retrato tenebroso do que é uma ditadura de esquerda.





23/05/2016
Temer não é Dilma

O presidente Michel Temer não deve nem pode titubear diante de deslizes de amigos e auxiliares. Não pode reproduzir as práticas de Lula e Dilma.

Ou seja, não dá para enviar algum Bessias para armar desculpas e estratagemas com o seu ministro do Planejamento.

Tem dispensar o Romero Jucá.





23/05/2016
O exemplo argentino

O ministro das Relações Exteriores, José Serra, foi para Buenos Aires na primeira visita oficial ao governo Mauricio Macri.

Que traga exemplos, como as 24 mil demissões de militantes e seguidores da perua louca Cristina Kirchner.





21/05/2016
O famtour panfletário da cultura

O PT está se agarrando aos argumentos mais pueris e cínicos para vender ao distinto público que a "improba presidenta" Dilma Rousseff foi vítima de um golpe sinistro, engendrado por Temer, Eduardo Cunha e até o STF.

Depois que os EUA se colocaram contra a absurda tese em reunião da OEA, a militância tratou de não mais usar a solidariedade da ditadura comunista de Cuba e das republiquetas bolivarianas da Venezuela, Equador e Bolívia.

Com as tentativas de mobilização popular fracassadas (por duas vezes o MST, CUT e UNE geraram pífias aglomerações), as viúvas do impeachment foram chorar o sepultamento do Minc como megaestrutura de benesses artísticas.

"Como a turma do vermelho é a minoria da minoria, a estratégia petista é usar a transformação do Minc em Secretaria como pretexto para mobilizar os aliados do ambiente artístico, que acham chiquérrimo ser de esquerda".

As aspas acima são da colunista do Estadão Eliane Cantanhêde numa nota intitulada "O mundo pop do golpe". Foi mais fácil reunir País afora artistas e bichos-grilos, a partir das lamúrias de Caetano, Marieta e Sônia Braga, do que atrair a sociedade produtiva.

Depois de 13 anos de mamata, com milhares de militantes ocupando cargos comissionados e milhões de reais saindo do erário através do Minc para artistas engajadinhos, protestar voltou a ser uma prática chique dos petistas e seus simpatizantes.

Todo mundo chicobuarqueando como o próprio autor de "Cálice" e "Joga Pedra na Geni", no resgate da maneira PT de ser nos anos 1980. Estão voltando as flores, os chargistas esquerdistas, os escribas do contra, tudo no clima dos atuais blogueiros progressistas.

Com pouco tempo de governo Temer, é bem possível que os intelectuais petistas ressuscitem projetos como o Pasquim, teatro do oprimido e saiam pela periferia aplicando o método Paulo Freire de fabricar novos militantes, apesar do êxito em 30 anos de aparelhamento da área de Humanas na UFRN.

Sem respaldo internacional para vender o vitimismo do golpe, uma tropa de parlamentares do PT atravessou o Atlântico e foi curtir saudosismo da Revolução dos Cravos em Portugal, sem antes chamar o chororô nas ruas de Maio 16, numa alusão ridícula ao Maio 68 de Paris.

Ao voltar, a senadora Gleisi Hoffmann, saída de famosa obra de Nelson Rodrigues (saudade de Odete Lara e Lucélia Santos), disse que o afastamento de Dilma "está incomodando as relações internacionais do Brasil, está causando desconforto".

Uma mentirinha ordinária da bonitinha facilmente contestada na página do Twitter de um dos mais populares artistas do cinema e da TV, o inglês Finn Jones, da série Game of Thrones. O cara indagou para seus milhões de seguidores: "Por que ninguém está falando sobre o Brasil?".

O fato me lembrou da imprensa pacheca quando enaltece jogadores brasileiros na Europa, apesar do telespectador mais antenado saber que já não temos faz tempo um brasileiro protagonista em nenhum clube europeu. Em recentes listas de melhores, apenas Douglas Costa se sobressaiu.

Mas a senhora Hoffmann deu um jeito de contraditar a observação de Finn Jones. Subiu as tamancas na tribuna do Senado e citou dois colunistas de Lisboa que andam chateados com a mudança no Planalto. Pronto, é o mundo todo em compaixão com o PT.

Nos botecos do Centro & Ribeira e nos corredores da UFRN, macrocosmo geopolítico petista, onde bundões teimam em vomitar grandiosidade ética, seguem os protestos contra Temer, o temeroso. 

Ninguém duvide se não aparecer um publicitário, um marqueteiro, um jornalista que seja, desafiando o Michelzinho (o rebento de Temer e Marcela) com uma revolucionária logomarca para a campanha triunfal de Mineiro a prefeito de Natal.





20/05/2016
Os 180 anos da AL é destaque nacional

Presente à reunião anual da UNALE (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais), nos dias 1, 2 e 3 de junho, na cidade de Aracaju, em Sergipe, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte apresentará mais detalhes de sua história de 180 anos, contadas a partir do resgate cultural do Memorial da Casa.

Chefe do Setor de Memorial, a jornalista Bernadete Batista de Oliveira, apresentará no primeiro dia do evento, um vídeo institucional sobre a importância das mulheres no Parlamento, um material sobre o resgate e restauração de móveis e documentos, e um pouco do site do Memorial que será lançado na Assembleia nos próximos dias. “O site terá ainda mais informações do que o que está exposto no Memorial”, disse Bernadete, que levou anos para reunir documentos, fotos e materiais, e concretizar o projeto do Memorial da Assembleia Legislativa.

“Hoje é uma leveza, mas antes era uma carga muito grande de informações de muitos anos. Botei pra fora esse sentimento, eu digo que saí de mim para encontrar os outros”, define Bernadete, que conta com uma equipe multidisciplinar para traduzir em história os 180 anos do legislativo potiguar. A chefe do Memorial da ALRN é vice-presidente da Associação Nacional de Gestores de Documentos dos Legislativos Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, criada em 31 de maio de 2012, durante a reunião da UNALE que teve Natal como sede.

A função da Associação é estabelecer normas e procedimentos sobre Gestão Documental no âmbito dos poderes legislativos, visando a modernização do processo de documentação. A AGEDOC é presidida pela representante do setor na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Cynthia Barreto.





19/05/2016
Ondas gigantes em Marte

O planeta Marte teve no passado gigantescos tsunamis que provocaram ondas de até 120 metros de altura. O fenômeno ocorreu há 3,4 milhões de anos, quando boa parte do norte do planeta vermelho estava coberta por um grande oceano.

Assim sugere uma equipe de cientistas liderada por pesquisadores espanhóis em um artigo publicado na revista Nature Scientifc Reports. Só para comparar, o tsunami que arrasou a costa do Japão em março de 2011 gerou ondas de até 39 metros.

A conclusão foi possível após estudos das características geológicas das planícies a partir de dados altimétricos e imagens de alta resolução por sondas da NASA que orbitaram Marte nos últimos anos.

Os impactos de dois asteroides formaram no solo marinho do planeta crateras de até 30 quilômetros de diâmetro, deixando em seu rastro grandes extensões de depósitos caóticos e canais escavados no solo com a inundação.

As pedras espaciais que causaram os grandes tsunamis marcianos deveriam ser menores que o asteroide que supostamente atingiu a Terra e dizimou os dinossauros e muitas outras espécies terrestres, gerando a enorme cratera de Chicxulub, no México.

"Temos evidências da presença de oceanos em Marte em diferentes épocas, apesar de ainda não estar claro sua continuidade durante todo o tempo. O último grande oceano desapareceu faz uns 3 milhões de anos", disse um dos autores do estudo publicado.





19/05/2016
Futebol salvando junho

Não sei o que seria do meu saco e da minha paciência durante os meses de junho se não fosse o futebol.

Ainda bem que a Eurocopa e a Copa América ocuparão meu tempo e estarão ao vivo em diversos canais de TV com seus jogos a abafar - pelo menos para mim - a zoada da breguice das festas juninas.

Ontem, quando vi o filme produzido pela TV Globo, onde um cantorzinho de jingle publicitário tenta imitar a voz de Luiz Gonzaga, quase vomitei de asco. Desde a juventude adquiri anticorpos contra quadrilhas, fogueiras e forró.

Tenho um metabolismo diferente da maioria dos conterrâneos nordestinos. Na minha corrente sanguínea, corre um líquido ácido e fumegante que me afastou das festinhas de São João e me jogou para sempre nos inferninhos do rock 'n' roll.

Como sempre faço, passarei o mês de junho enfiado em casa ou num bar com TV para curtir as seleções de futebol da Europa e das Américas. E entre um jogo e outro vou botar pra tocar os velhos discos em vinil do som endiabrado e antítese do forró.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71