BLOG DO ALEX MEDEIROS

11/05/2016
Tchau, fingida!

Eu sempre preferi o golpe ao impeachment, mas...
Fazer o quê?





11/05/2016
Humanas na privada

Vocês sabiam que no ano passado o governo do Japão encontrou uma maneira de reduzir os gastos públicos em favor de melhorias na Educação e para isso, entre outras medidas, sugeriu o fechamento dos cursos da área de Humanas nas universidades estatais?

A ideia foi do ministro da pasta, Hakuban Shimomura, que numa carta para as 86 universidades federais pediu que elas "sirvam melhor as áreas que contemplem as necessidades da sociedade". Das 60 entidades que oferecem cursos em disciplinas de Humanas no Japão, 26 acataram de imediato a iniciativa.

Segundo o site Times Higher Education, o Japão quer que o seu sistema público de Educação ofereça cursos nos setores de Exatas e Biológicas com qualidade e sem risco de falta de financiamento, prestando assim um serviço de formação dos seus cidadãos com chances de empreendedorismo e progresso para o país.

Na ideia do ministro japonês, os cursos de Humanas permaneceriam disponíveis somente na rede privada, enquanto o governo se dedicaria a melhorar as outras duas áreas no serviço público.

Uma iniciativa assim seria perfeita no Brasil, onde a Educação pública sofre problemas por falta de investimentos maiores. Das Exatas e Biológicas saem os profissionais que podem mudar a face científica, técnica e econômica do Brasil.

Quanto a Humanas, que deveria se limitar à rede privada como proposto no Japão, é hoje uma área dominada pelos interesses ideológicos, um circo de formação de militantes esquerdistas e recheado de professores marxistas com suas visões retrógradas das lutas de classe do início e meados do século XX.

Quanto seria economizado da União se o ensino superior do setor público tivesse investimentos exclusivos para Exatas e Biológicas? O Brasil do futuro teria mais gente criativa, produtiva e empreendedora.

O que vemos na área de Humanas das federais ao longo das últimas três décadas é uma horda de jovens com seus diplomas moldados ao parasitismo ideológico atrelado a partidos como PT, PCdoB e Psol, entre outros.

Copiar o Japão é uma grande sacada.





10/05/2016
Esquerda encerra aulas na UFRN

Há décadas que entidades como a ADURN e DCE não representam a comunidade universitária na UFRN. Sempre foram aparelhos partidários a serviço do PT, do PC do B e outras legendas de similar interesse político.

A primeira é também conhecida por um ideológico costume de substituir trabalho por greves. Nos anos 1980 juntavam os dias de parasitismo com festas homéricas, tanto no espaço público da UFRN quanto em animados apartamentos de docentes-militantes.

Nesta terça-feira, após os atos de delinquência de alguns militantes do PT tocando fogo em pneus para impedir o acesso à universidade, integrantes da ADURN e do DCE visitaram as salas em que professores estavam dando aula e pediram para que fossem encerradas em prol de "24 horas de indignação" contra o impeachment de Dilma que eles tratam como golpe.

Nas áreas de exatas e biológicas, onde diferentemente da de humanas há profissionais imbuídos da responsabilidade com o ensino, várias salas tiveram que ser esvaziadas a pedido das entidades aparelhadas pelos partidos. O prédio da ECT foi fechado por elas para que nenhum aluno tentasse entrar.

Ou Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil.





10/05/2016
As viúvas da dona Dilma

A face criminosa do PT há muito que se interpôs ao seu lado ideológico. De partido que almejava uma revolução socialista, agora é apenas uma gangue esperneando para defender seu legado de deslizes morais e de corrupção.

Depois da lambança de ontem do deputado imbecil e inútil Waldir Maranhão (PP) que levou a petezada a comemorar a gafe como sendo o fim do impeachment, o dia de hoje começou com sindicalistas e militantes do PT tumultuando ruas e rodovias do País.

Em Natal, desordeiros travestidos de universitários incendiaram pneus nos acessos da UFRN tentando impedir a entrada dos milhares de alunos, dos professores e dos servidores da instituição. Mas, otários que são, nem conseguiram fechar todos os acessos.

No Rio Grande do Norte, o PT é chefiado por dois ex-professores que viraram profissionais da política, a senadora Fátima Bezerra e o deputado Fernando Mineiro. Ponham na conta deles o ato tresloucado das suas tropas que agora atrapalham a vida dos que trabalham e precisam da Educação.





10/05/2016
Lançada nova grade de programação da TV AL

Educação, cultura, esportes, lazer, entretenimento e divulgação da atividade parlamentar. Esses são alguns dos principais focos da atuação da TV Assembleia do Rio Grande do Norte, que apresentou, na noite desta terça-feira (10), a nova grade de programação da emissora. Ao todo, 16 atrações serão transmitidas para todo o estado, com conteúdos variados e inovadores em TVs legislativas.

Durante a solenidade de lançamento da nova grade de programação, o diretor da TV Assembleia, Bruno Giovanni, comentou os avanços conseguidos ao longo dos 15 meses de nova gestão da emissora. Com 110 horas de produção de conteúdo próprio e 27 horas de conteúdo fornecido por parceiros durante a semana, o diretor comemora o avanço tecnológico alcançado nos últimos meses, que possibilitou a maior qualidade nas transmissões, gravação de todo o conteúdo em Full HD e possibilidade de até duas transmissões ao vivo, simultaneamente, além do trabalho de disponibilização de todo o material em 'nuvem'. 

"O trabalho está sendo realizado com todo o apoio do presidente Ezequiel Ferreira (PSDB), que não negou nada para o desenvolvimento da TV e da Rádio Assembleia. A Educação será o nosso foco em 2016. Vamos trabalhar para continuar levando à população conteúdo dos quais ela não tem acesso em emissoras abertas e comerciais", garantiu o diretor.





08/05/2016
Mãe é terna





07/05/2016
The Final Cut

(em memória de Joca Melo)


O tenebroso aviso irrompeu no celular como um chicote de laser cortando a alma em fatias. O economista Zeca Melo avisando que seu irmão Joca acabara de falecer. Terminara a terrível batalha contra a doença que o consumia.

Sozinho, numa praça de shopping ainda vazia, eu chorei e vi algumas lágrimas saltarem sobre a bandeja do meu desjejum. A mesma mistura de sal e albumina que um dia eu e Joca dividimos na saudade do seu pai, João Câncio.

De tardinha, no caminho do cemitério para acompanhar o velório, o rádio do carro sintonizado na FM Senado começou a tocar um velho hit do pernambucano Alceu Valença, "Anunciação", composta no ano de 1983.

Foi o ano em que eu e Joca Melo nos conhecemos, no seu apartamento em São Paulo, onde fui hóspede por pelo menos uns quatro dias. Eu tinha chegado de Belo Horizonte na companhia de uma prima dele, Marília Mesquita.

A impressão que guardei daqueles dias, daquele apartamento cheio de música e gente conversando sobre artes plásticas, foi de um cara sempre em festa com a vida; uma figura doce, dessas que vêm nas brumas leves das paixões.

Nossa geração (ele era pouco mais de um ano mais velho que eu) vivia o auge da abertura política, tínhamos acabado de votar para governador e queríamos também eleger o presidente da República (as Diretas Já viriam no ano seguinte).

São Paulo era o centro nervoso e criativo dos novos movimentos culturais do País, caixa de ressonância do novo rock nacional, palco a céu aberto da garotada "new wave", quartel general da revolucionária Vanguarda Paulista.

Ali, na casa de Joca, fui apresentado ao som de Arrigo Barnabé, de Itamar Assunção e ouvi uma Tetê Spíndola de 19 anos que o Brasil só festejaria dois anos depois, quando eu mesmo já era, também, morador de São Paulo.

O carro se aproximando do cemitério Morada da Paz e Alceu dizendo "eu não duvido já escuto teus sinais". Os olhos marejando de novo e as lembranças do amigo ocupando tudo. Lembrei de Gonzaguinha cantando naquele 1983.

"É a certeza da eterna presença / da vida que foi / da vida que vai / é a saudade da boa / feliz, cantar". Também Elis Regina cantou em 83 para nós todos: "...A recordação dos tempos idos de comunhão / sonhos vividos de conviver".

Mas o grande instante naqueles momentos paulistanos foi ter visto pela primeira vez, nas mãos de Joca, o álbum "The Final Cut", do Pink Floyd, então recém-lançado pela mítica banda inglesa, uma das minhas favoritíssimas.

Depois que nos reencontramos em Natal e retomamos aqui a amizade já sem a intermediação da linda prima dele, o velho LP sempre foi um motivo para trazer à mente a lembrança dos nossos vinte e poucos anos. Hoje o ouvi de novo, em sua memória.

Porque ontem foi uma sexta-feira de último corte, aquela que nos tirou Joca para sempre. Na faixa-título, a tradução tem tudo a ver: "Através da lente olho-de-peixe / de olhos manchados de lágrimas / mal consigo definir o formato / deste momento no tempo...".

Por aqui, nossa amizade se espalhou para outros membros da sua família. Primeiro veio o irmão Zeca, depois o pai João. Quando ele casou com Lana Mendes, esta já era minha colega, parceira na confecção do meu primeiro livro em 1991.

Foi Joca quem me abriu o olhar para o advento das redes sociais, me alertou para sua função de ferramenta de apoio ao jornalismo e me convenceu em 2007 a entrar no Twitter, poucos meses depois que o miniblog foi fundado.

Quem conviveu com ele identificava fácil duas características: inteligência criativa e doçura no trato. O irmão Zeca sempre disse "Joca é o melhor dos Melos". O que remete de novo a 1983, ano do nosso encontro, quando Caetano cantou "Uns dizem fim / uns dizem sim / e não há outros".

Joca foi único. (AMed)





07/05/2016
Projeto proíbe algemas em presas gestantes

Seguindo tendência mundial de estímulo ao parto humanizado, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), apresentou projeto de lei que proíbe o uso de algemas ou calcetas em presas gestantes, no momento que estejam em trabalho de parto e no período subsequente de internação pós-parto.

“Na semana das mães rendemos nossas homenagens através da apresentação deste Projeto de Lei. Nossa proposição busca efetivar diversos dispositivos da Constituição Federal: cidadania e dignidade da pessoa humana; vedação ao tratamento desumano ou degradante; respeito à integridade física e moral aos presos e proteção à maternidade e à infância, a fim de evitar o aviltamento e valores constitucionais básicos”, justifica Ezequiel. A proposta abre exceção para casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física da própria apenada ou alheia.

Tendo a equipe médica total autonomia para determinar os procedimentos necessários para garantir a segurança da equipe e a integridade da parturiente. SAIBA MAIS - Deixar a mulher mais à vontade durante um dos momentos mais importantes de sua vida, a hora de dar à luz, é uma das premissas do parto humanizado. A humanização do procedimento busca extrair da mulher parte de seu sofrimento e agilizar o parto por meio de medicamentos e de técnicas ou cirurgias. É uma tarefa eficiente da medicina obstétrica.





03/05/2016
Hegemonia espanhola

E se o Atlético passar hoje pelo Bayern?
Estará outra vez na final da Champions League.

E se o Real Madrid despachar o Manchester City amanhã?
Estará outra vez na final da Champions League.

E se na quinta-feira o Villarreal superar o Liverpool
e o Sevilla confirmar o favoritismo diante do 
Shakhtar Donetsk?

Então o mundo verá uma final espanhola na Champions League
e outra final espanhola na Europa League.





03/05/2016
Olha o Zuleido aí, gente!

Quem se lembra de Zuleido Varas, o empreiteiro da Gautama, empresa envolvida em esquemas de corrupção que provocaram sua prisão em 2007?

Antes de criar a Gautama, ele trabalhou na OAS nos anos 1980 e apareceu recentemente numa matéria da Veja dizendo que Lula recebia do senhor Leo Pinheiro um mensalinho para despesas pessoais.

"Não era essa dinheirama de hoje não. O Lula recebia coisa de 30 mil, 20 mil, 10 mil", diz hoje o cara que também teve bons relacionamentos no RN durante alguns governos, como os de Agripino, Garibaldi, Fernando Freire, Wilma e Iberê.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71