BLOG DO ALEX MEDEIROS

03/06/2016
Jornalismo baiano de luto

Faleceu ontem a jornalista baiana Ana Teresa Baptista, que trabalhou no diário A TARDE nos anos 1980 e 1990, escrevendo no Caderno 2.

Foi autora da biografia do advogado e político Chico Pinto, atuante no grupo dos autênticos do MDB em oposição ao governo militar.





03/06/2016
Escritores que previram os dias atuais

Os escritores de ficção científica e de aventuras têm uma visão de mundo muito diferente da do resto dos mortais. A imaginação deles voa além da percepção de realidade da maioria.

Um dos temas mais recorrentes em tais obras é a previsão do futuro, estampada na construção de conjunturas sociais ou aspectos arquitetônicos e tecnológicos. Há também antevisão de coisas imperceptíveis ao olhar humano.

Dos grandes nomes do passado, alguns autores acabaram fracassando na previsão de como seria o futuro, mas outros muitos surpreenderam os leitores dos tempos contemporâneos dos séculos XX e XXI.

Veja a seguir dez nomes da literatura de ficção que ao criarem clássicos conseguiram também estabelecer parâmetros quase idênticos com os avanços da ciência e da medicina que hoje fazem parte do nosso cotidiano.

Mary Shelley (1797 - 1851)
Ao escrever o romance "Frankenstein", a britânica de Londres predisse coisas como o transplante de órgãos e o poder da eletricidade para recuperar estímulos biológicos no ser humano. Há hoje experimentos com eletrodos que servem para ativar a medula espinhal de paralíticos.

Jonathan Swift (1667 - 1745)
Nós não descobrimos nenhuma ilha distante habitada por gente minúscula, pelo menos no âmbito físico, como a Lilliput criada pelo autor irlandês. Mas no seu livro "As Viagens de Gulliver", Swift apresentou pequeninos astrônomos que observavam duas luas em Marte. Séculos mais tarde, constatou-se a existência dos satélites Fobos e Deimos.

Douglas Adams (1952 - 2001)
Em sua extensa obra "Guia do Mochileiro das Galáxias", lançada por rádio em Londres, em 1978, o inglês inventou uma espécie chamada Peixe Babel (alusão à Torre homônima), que ao penetrar na pele ou ouvido de um hospedeiro humano permitia a comunicação em tempo real a qualquer distância e em qualquer idioma. Os celulares e os múltiplos aplicativos fazem isso hoje.

John Brunner (1934 - 1995)
Mais um inglês precognitivo, Brunner produziu dezenas de romances de ficção que obtiveram popularidade. Já se disse na Europa que todas as pessoas precisam ler pelo menos um livro dele antes de morrer. Quando venceu o Prêmio Hugo de Literatura com "Todos sobre Zanzibar", em 1969, ele causou impacto quase igual à chegada da Apollo 11 na Lua. No livro há duas dezenas de previsões sobre a vida nos tempos atuais. Tem a união europeia, remédios tipo Viagra e até um presidente chamado Obomi.

Hugo Gernsback (1884 - 1967)
Para não ofuscar a posteridade de Julio Verne e H. G. Wells, o alemão morador de Nova York foi chamado de "pai da ficção científica moderna" e virou prêmio para autores da especialidade (o Prêmio Hugo). Como editor, abriu portas para figuras como Isaac Asimov e Arthur C. Clarke. No romance "Ralph 124C 41+", publicado em 1911, previu o uso da energia solar, os tecidos artificiais para recompor a pele humana, os voos espaciais e as ligações telefônicas com vídeo mostrando as pessoas.

Martin Caidin (1927 - 1997)
No livro "Cyborg", de 1972, o americano Caidin conta a história de Steve Austin, que depois de um acidente aéreo perde membros superiores e inferiores, mas os recupera por obra de um projeto secreto do governo dos EUA que faz experimentos no campo da tecnologia biônica e reimplanta seus braços e pernas. As próteses mecânicas do "Homem de Seis Milhões de Dólares" (série de sucesso nos anos 1970) estão por aí hoje.

William Gibson (1948...)
As gerações das décadas de 1970, 80 e 90 aprenderam a cultuar este americano com sangue canadense pela sua capacidade espetacular de antecipar coisas do mundo internético. Foi ele que inventou o termo "ciberespaço" no romance "Neuromancer", de 1984. Também previu o advento do reality show na TV. Merece o título de "profeta noir" que lhe deram.

Julio Verne (1828 - 1905)
Ninguém foi mais certeiro na previsão da conquista da Lua do que o mítico escritor francês. Quando não havia quaisquer referências técnicas ao satélite natural da Terra, ele descreveu com detalhes incríveis a aterrisagem (ou alunissagem) de um foguete. No livro "Da Terra à Lua", de 1865, falou até do material das cápsulas que depois a NASA construiria e predisse a localização do Centro Espacial Kennedy. Previu também em outras obras os submarinos e aviões escrevendo mensagens no ar.

Arthur C. Clarke (1917 - 2008)
O livro "2001: Uma Odisseia no Espaço", de 1968, tornou-se uma obra-prima da literatura contemporânea e um divisor de águas nos textos de ficção científica e, principalmente, nos roteiros de cinema do gênero. O britânico que auto exilou-se no Sri Lanka tratou a evolução cibernética de forma espetacular, anteviu o uso de satélites de comunicação e antecipou a inteligência artificial com o computador HAL, o avô de SIRI, a atual assistente virtual dos iPhones.

H. G. Wells (1866 - 1946)
O maior de todos os escritores com poderes clarividentes, este inglês mereceu por muitas razões o epíteto de "pai da ficção científica". Em alguns de seus livros, como "A Máquina do Tempo", "A Ilha do Dr. Moreau", "A Guerra dos Mundos" e "The World Set Free", ele previu muitas coisas que ocorreram décadas depois, com a desintegração do átomo, a engenharia genética as naves espaciais. Só faltam acontecer as invasões extraterrestres e as viagens no tempo, mas há quem acredite estar bem perto.





03/06/2016
A improba afastada

E o Cerveró abriu o verbo.

Foi #PassaDilma quem realmente comprou #Pasadena





02/06/2016
Hai kai

Meu futuro é o presente
pois sou egologista
defendo o meu ambiente. 





02/06/2016
Dia sem imposto em BH

Até ontem, todo o dinheiro que o trabalhador de Belo Horizonte ganhou foi para arcar com os impostos que, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT),consumiram 41,8% da renda, ou 153 dias de trabalho.

Durante todo o dia de hoje, para chamar a atenção para o peso da carga tributária do Brasil, cerca de 200 lojistas da região metropolitana da capital mineira venderão produtos e serviços sem os tributos. Vai ter prato feito custando 20% menos, gasolina 38% mais barata e até carro zero com 29% de desconto.

Nas primeiras horas da manhã, já havia filas em postos de gasolina e lojas de carros zero e usados.

Fonte: Diário O Tempo





02/06/2016
Gente estúpida, gente hipócrita

Na rede globalizada, milhares de bestas indignados porque guardas de um zoológico abateram um gorila que estava prestes a matar uma criança de quatro anos.

Ninguém teclando palavras de ordem em protesto contra uma tribo de índios no Pará que tenta tirar de uma mãe seus dois bebês para os abandonar na floresta, cumprindo uma tradição que trata como maldição o nascimento de gêmeos. 





02/06/2016
A super máquina das castas

E a Câmara Federal promoveu ontem mais um mega inchaço da máquina pública, aprovando novo aumento para o Judiciário e o Ministério Público. O ato representa mais R$ 58 bilhões no orçamento de um País quebrado pela corrupção generalizada e pela má gestão de um partido formado por ladrões.

Gigante adormecido, o Brasil ainda respira.





02/06/2016
Rádios à venda

Com a mudança obrigatória das rádios AM para o sistema FM, ainda este ano, a Rede Tropical de Rádio vai se desfazer das emissoras em cinco cidades do Rio Grande do Norte. O empresário Tarcisio Maia já estaria procurando potenciais compradores para assumirem o controle das rádios de Pau dos Ferros, Macau, Currais Novos, Caicó e Nova Cruz.





02/06/2016
Temporada das pesquisas

Junho é mês de breguice junina, de muito futebol e também é o mês em que os partidos politicos começam a planejar suas convenções com vistas às eleições, no caso de 2016 é a disputa pelas prefeituras e pelas vagas nas câmaras municipais.

Na perspectiva da luta política, junho acaba sendo também a temporada das pesquisas e enquetes eleitorais. E em se falando de Natal há para todos os gostos, derna os tempos de Geraldo Melo surpreendendo o estado e se elegendo governador, lá se vão trintanos. Né, Serejo?

Ontem, na abertura do mês, a rádio 98 FM, o diário Novo e o blogueiro Bruno Giovanni soltaram no ar e nas ruas uma pesquisa do instituto Consult para prefeito de Natal. E o resultado mostra o atual alcaide Carlos Eduardo (PDT)na frente com 36,3%, seguido de longe pelo deputado Fernando Mineiro (PT) que também é líder da rejeição.

Depois de tanta publicidade e jornalismo a favor, de folias literárias e carnavalescas, de testemunhos sobre bom mocismo e coisa e tal, eu imaginava que na soleira das convenções o prefeito estivesse beirando os 50% de preferência popular. Este patamar de trinta e poucos por centos é padrão de qualquer governo, bom ou ruim, basta consultar velhas pesquisas aqui e alhures.

Em junho de 2014, o então deputado Henrique Alves (PMDB), que construiu a maior aliança que já se viu no RN, detinha uma vantagem espetacular sobre os demais concorrentes, estava com muito mais da metade do estado pensando em votar nele.

A nova pesquisa Consult pode levantar ânimos no Palácio Felipe Camarão e adjacências bajulatórias, mas me parece deixar uma janela escancarada que aponta um amplo horizonte de segundo turno, que, aliás, é uma velha tendência das eleições em Natal.

A pesquisa também esqueceu alguns detalhes no questionário estimulado, aquele em que aparecem os nomes dos supostos postulantes ao cargo de Carlos Eduardo. Omitiram os nomes de Wilma de Faria (que há poucos dias em Santa Cruz ventilou a possibilidade de disputar mais uma vez a prefeitura) e do Capitão Styvenson (que em três recentes pesquisas variou entre 10% e 14%). Ah, e a pesquisa incluiu Rogério Marinho (PSDB), que já declarou não ser candidato.

Algum auxiliar informal do prefeito dirá, "mas Wilma e Styvenson apareceram com pouco percentual na espontânea". Ora, direi, na espontânea podem aparecer até eu e os fakes de Mossoró. A ex-prefeita e o policial deveriam ter seu nome na estimulada, já que foi contemplado quem não quer nem vai se candidatar.

Mas, isso é junho, o começo das festas. Muitas pesquisas explodirão na mídia, na blogosfera, nas ruas da cidade. Como as bombinhas e os balões que já ensaiam mais uma temporada de animações, queimas e rezas. E, por que não?, de pesquisas. 





31/05/2016
Projetos aprovados na Comissão de Constituição e Justiça da AL

Em reunião ordinária realizada nesta terça-feira, (31), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) presidida pelo deputado Albert Dickson (PROS) analisou e votou seis matérias da pauta, sendo duas consideradas constitucionais e duas inadmissíveis e distribuiu nove Projetos de Lei que serão relatados na reunião da próxima terça-feira (7).

“Havia outras matérias para apreciação, mas tivemos que suspender a reunião, função da reunião conjunta da CCJ, Finanças e Fiscalização e Administração, para discussão da matéria do repasse de recursos do TJ-RN para o Fundo Penitenciário do Estado”, afirmou Albert Dickson.

As matérias aprovadas foram o Projeto de Lei 223/2015, de autoria do deputado Gustavo Fernandes (PMDB), que dispõe sobre a obrigatoriedade da divulgação da presença de glúten e lactose nos cardápios de bares, hotéis, restaurantes, fast-foods e similares e duas de concessão de titulo honorífico de cidadão norte-rio- grandense. Participaram da reunião os deputados Galeno Torquato (PSD), José Adécio (DEM), Márcia Maia (PSDB), Gustavo Fernandes (PMDB), Dison Lisboa (PSD) e Kelps Lima (Solidariedade).





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77