BLOG DO ALEX MEDEIROS

19/10/2015
País da piada pronta

A ONU acaba de condenar os cortes no orçamento da Educação feitos pela senhora Dilma Rousseff.
Nada é mais ilustrativo para o descaso de um governo que mente no próprio slogan publicitário da gestão.





18/10/2015
Gols e reações distinitas

Há pouco tempo, o atacante polonês Lewandowski, marcou 5 gols em apenas 9 minutos, entrando para o livro dos recordes. Nas redes sociais, ele se disse feliz por
fazer história no Bayern de Munique.

Dias depois, o argentino Kun Aguero repetiu a façanha pelo Manchester City com cinco gols em 20 minutos, colocando o time na liderança da liga inglesa. No Twitter, o rapaz postou foto mostrando a mão aberta no sinal do cinco.

Ontem, o brasileiro Neymar fez quatro gols na goleada do Barcelona sobre o Rayo Vallecano e horas depois postou no Twitter sua impressão do feito, dando "honra e glória ao senhor", exibindo a nova opção religiosa que lhe trouxe de volta o layout capilar da adolescência em Santos.

Jogadores de futebol que decidem jogar no time de Jesus adoram estabelecer posicionamento esportivo dos seus deuses, como se tais entidades optassem em torcer contra o clube adversário. Há muitos anos, o gênio Albert Einstein disse que "deus não joga dados".

E eu duvido que entenda ou goste de futebol.





15/10/2015
Vai começar a sucessão municipal

O deputado Fernando Mineiro (PT) não economizou ironia na crítica feita ao prefeito Carlos Eduardo (PDT) em sua página do Twitter, quando o chamou de "maquiador mor" logo após constatar a queda de uma cobertura num ponto de ônibus da cidade.
Para observadores que estimam dificuldades do petista na sucessão do próprio Carlos, o gesto um tanto agressivo em se tratando do quase sempre elegante parlamentar, é sinal de que ele decidiu recuperar o espaço que anda bastante ocupado nesses dias por outros postulantes ao gabinete central do Palácio Felipe Camarão, principalmente Robério Paulino (PSOL), Rogério Marinho (PSDB) e Kelps Lima (SDD).
Mas nas hostes do PT, onde o nome de Mineiro é praticamente unânime para a luta municipal de 2016, há avaliações positivas que entendem ser ele o único ainda com capacidade de polarizar a campanha com o atual prefeito, mesmo diante de uma conjuntura adversa onde o desgaste politico e moral do partido é enorme.
Os analistas petistas acham que Paulino não avançará além do voto juvenil e rebelde; que Marinho está abatido por uma suposta rejeição alimentada pela torcida do ABC FC; e que Lima não conseguirá ameaçar eleitoralmente Carlos Eduardo apenas com sua pirotecnia midiática.
Há ainda, porém, umas variantes que podem ser decisivas no jogo político do próximo ano. Não se sabe ao certo como se comportarão as tropas do governador Robinson Faria (PSD), do senador José Agripino (DEM), da vice-prefeita Wilma de Faria (PSB), da ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) e dos setores do PMDB que não simpatizam a união da família Alves em torno do filho de Agnelo.
Mas, que o jogo está começando, isso está. E com bastante possibilidade de contar com outros personagens, além dos cinco destacados aqui em texto e foto.





15/10/2015
E a greve, doutores?

Todos os dias, vemos desembargadores, juízes e plenários de tribunais decretarem a ilegalidade das greves no serviço público, onde os prejudicados sempre são os contribuintes, imprensados entre a incapacidade estrutural dos governos e a intolerância dos grevistas.
Hoje, mais uma vez, vimos no Bom Dia Brasil a Justiça decretar como ilegal a greve de médicos, enfermeiros e servidores da saúde no Distrito Federal. No RN, a UERN já vai para o quinto mês de greve dos professores e não há uma autoridade que julgue ilegal um absurdo desses. E o pior é que os salários foram pagos mesmo sem os docentes trabalharem. Os mais de 13 mil alunos já perderam o ano.
Eu, como cidadão, já entrei com uma reclamação na Ouvidoria do Ministério Público solicitando o ressarcimento dos R$56,6 milhões que o governo derramou na conta dos grevistas. Até agora, três promotores analisaram o pedido, Renno Silva, Andrezza Silvino e Raimundo Caio, tendo este último remetido a denúncia para o setor de Patrimônio Público do MP. 





10/10/2015
Aumenta tensão na Faixa de Gaza e Jerusalém

O recrudescimento dos conflitos entre israelenses e palestinos estão conduzindo nas últimas horas a uma situação de tensão e incerteza na Faixa de Gaza.

A incipiente onda de violência aumenta ao passar das horas. As hostilidades entre os palestinos e as forças de segurança de Israel na Cisjordânia ocupada continuam sendo o foco central dos enfrentamentos, desde que a tensão surgiu há várias semanas na Esplanada das Mesquitas, local sagrado no território ocupado de Jerusalém para muçulmanos e judeus.

Os distúrbios foram intensificados na cidade santa e na Cisjordânia, se estendendo até outras localidades de Israel. Neste semana houve uma explosão de violência na Faixa de Gaza, onde jovens palestinos enfrentaram com pedras os soldados israelenses, com a morte de seis palestinos entre 19 e 21 anos e ainda 86 feridos.

A consequência disso é que o Hamas lançou uma convocação para fazer do conflito uma nova intifada palestina com objetivos claros de "libertar Jerusalém". Em nota, o líder Ismail Haniyeh disse, "Confirmo que Gaza apoia a batalha por Jerusalém e pela mesquita de Al Aqsa e apoia a bendita intifada, apesar da dor, do bloqueio e das conspirações".

A posição do Hamas e seu apoio a uma possível nova intifada são questões que reproduzem com intermitência, mas que ganharam força nos últimos dias.

A ruptura do líder palestino Mahmud Abás com os acordos de Oslo, que desde 1993 marcavam os caminhos do processo de paz com Israel não é um gesto suficientemente forte para o grupo islamita, que empurra o líder palestino a um rompimento com qualquer tratado firmado com Israel.

Nos últimos dias Abás tem mantido seu posicionamento em busca da paz e há exigido que Israel se mantenha distante dos lugares sagrados dos palestinos, tanto cristãos quanto muçulmanos. O líder tem evitado condenar os ataques por parte da sua população ao exército israelense.

Para o primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, é uma mostra de que Abás é o principal instigador dos ataques, se bem que fontes do serviço de inteligência não concordam com este critério de julgamento e inclusive consideram que o chefe palestino tem se esforçado para reduzir a tensão.

Mas a verdade mais dura é que a possibilidade de uma terceira intifada e o aumento das posições palestinas mais radicais estão tendo respostas das partes engajadas e mais conservadoras dos assentamentos israelenses.

O clima na região não é nada bom para o contexto político em que vive o mundo nesse momento. A imagem do jovem palestino com um singelo estilingue não retrata o real e duro perigo do conflito.

Chargistas de Tel Aviv começam a colocar no humor dos jornais o traço assustador de um novo tempo de terror. Um deles desenhou uma mensagem de réveillon fora de época: "Bem vindos aos anos 1960".







05/10/2015
Corrupção de Lula dá vertigem, diz Vargas Llosa

O escritor peruano Mário Vargas Llosa, Prêmio Nobel de Literatura 2010, afirmou que a corrupção bilionária de Lula causa vertigens e denunciou o aumento da corrupção na América Latina com os governos de esquerda.

Vargas Llosa participou da Assembleia Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), realizada em Charleston, EUA, no último sábado, 3 de outubro. Suas declarações repercutem até agora na imprensa mundial e atinge gravemente a reputação de Lula, já em baixa com os escândalos do mensalão e do petrolão do PT.

Durante sua fala, criticou ferozmente também os governos da Venezuela, Argentina, Equador e Bolívia. Chamou a ditadura bolivariana de Nicolas Maduro de "putrefação total" e acusou as eleições de fraudulentas em vários países da América Latina, hoje vítima "da corrupção do socialismo do século XXI".

"A corrupção é um problema grave, a maior ameaça para a democracia, especialmente com as novas e recentes democracias latino-americanas. O Brasil parecia ter decolado, mas o que freou de repente e está provocando o retrocesso? A corrupção, que está de volta mais forte que nunca, acima do pico de todos os níveis já alcançados, vinda de um governo que todos no mundo acreditavam que era exemplar", disse o renomado escritor.

Vargas Llosa concluiu a dura crítica contra o ex-presidente do Brasil afirmando: "Lula implantou um governo profundamente corrupto. Dá até vertigem os montantes bilionários roubados pelos grandes ladrões do governo Lula. A história da Petrobras é incrível. É uma indicação do que pode acontecer se se combater a corrupção, que se manifesta na América Latina de modo muito perturbador. Já não são os guerrilheiros, utopias socialistas, os golpes. São todos ladrões, como os narcotraficantes. Será terrível que a democracia continue a ser esmagada e sufocada pela corrupção".





01/10/2015
Fala aí, Nelson Rubens

OK, OK, OK! É tão lindo, tão republicano, tão democraticamente animador quando eu vejo o senhor Janot, nosso Nelson Rubens do parquet, acusar insetos como Cunha e Renan, mas não exprimir qualquer intenção de acusar bichos como Lula e Dilma. Os surtos ideológicos de setores do MP e do Judiciário atravancam o Brasil.





01/10/2015
Ganhando sem trabalhar

Ontem, procurei a Ouvidoria do Ministério Público, na condição de cidadão, e postei no site oficial uma manifestação que espero tenha atenção do ouvidor. Reivindiquei o ressarcimento dos R$ 56,6 milhões que o governo do estado pagou aos grevistas da UERN durante os quatro meses de paralisação das funções. O meu texto abaixo:

Senhor ouvidor.

A instituição universal do sindicato foi criada na Inglaterra medieval do Século 18, com a função de auxiliar e arrecadar donativos para os trabalhadores têxteis em suas lutas paredistas na era da Revolução Industrial.
Na condição de grevistas, era natural a ausência de salários. Não se pode pagar a quem não cumpre seu trabalho. A partir do começo do século 20, no advento das teses comunistas postas em prática na Revolução Russa de 1917, criou-se a errônea interpretação de que existe um direito ao salário para trabalhadores em greve.
Evidente que há greves e greves, distintas nos aspectos da reivindicação justa e na intolerância da paralisação irresponsável. O Rio Grande do Norte assiste há quatro (4) meses uma greve de professores da UERN que se mostra insana, ao ponto de comprometer sem chances de reparos o ano letivo dos seus cerca de 13 mil alunos.
Após mais de uma dezena de reuniões dos líderes da greve com o governo do estado e o próprio reitor, estabeleceu-se uma inércia que a nada levou e esgotou qualquer possibilidade de diálogo, mesmo com o governador não optando pela judicialização, o que decerto levaria algum desembargador ou mesmo um plenário de magistrados a condenar o movimento paredista.
Na segunda-feira, 28 de setembro, o governo emitiu uma nota chamando mais uma vez ao diálogo e expondo a crua e dura realidade dos limites prudenciais do erário impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (tão bem defendida diuturnamente pelo Ministério Público) e que não permite reajustes salariais como os propostos pelos professores grevistas.
Na mesma nota, o governo revela e declara que nos 4 meses de greve foram pagos R$ 56,6 milhões referentes à folha dos docentes da UERN. Tais cifras representam uma insanidade num momento de crise em que os poderes públicos locais se antecipam numa política de cortes e ajustes operacionais.
É inadmissível que funcionários públicos recebam proventos sem dar uma só hora de trabalho num espaço de tempo tão grande. Há juristas que interpretam tal fato como uma similaridade com enriquecimento ilícito, inclusive com efeitos legais de improbidade administrativa do próprio estado pagador.
Diante do exposto, venho na condição de cidadão e contribuinte reivindicar o ressarcimento do montante pago aos servidores ausentes das suas funções públicas.

Com respeito, Alex Medeiros, jornalista.





18/04/2015
Martelo General

Alex Medeiros e Gustavo Lamartine (1995-2015)

Não duvides se falo com certeza
que um final na verdade é um começo
nem me erga se caio num tropeço
acredite que o feio é uma beleza
toda calma de mar tem correnteza
numa reza também tem carnaval
todo bem é a véspera de um mal
e um anjo é um diabo travestido
todo rock é um baião pervertido
no suingue de um martelo general

Na coragem reside a covardia
o trabalho é parido pelo ócio
caridade no fundo é um negócio
e amor só é grande com agonia
a ciência é o avanço da magia
o dinheiro não é crime capital
a goteira no teto é temporal
uma valsa é um xote sem libido
embolada é um rap atrevido
no suingue de um martelo general

Que seria de mim não fosse eu
no passado ergo muros do futuro
na sujeira de tudo surge o puro
o marido da viúva já morreu
o rebento da mãe morta não nasceu
a verdade se esconde no jornal
a mentira ganhou roupa virtual
o partido foi pra puta que pariu
bossa nova é um jazz que eclodiu
no suingue de um martelo general

Alma minha gentil tu nem ouvisse
o cantar do fantasma de papai
instalaram no céu uma rede wifi
a divina conexão da esquisitice
num duelo o morto já é vice
natureza morta no sobrenatural
aquarela de um anjo infernal
na moldura de nuvens de pecado
toda troika um dia foi xaxado
no suingue de um martelo general

A ressaca da alma está no sonho
o cansaço do corpo é pesadelo
um cavalo corcunda é um camelo
o namoro contínuo é enfadonho
de onde tiro é o mesmo de onde ponho
premedito o encontro casual
ficção é o princípio do real
eleição é a rifa do Brasil
toda dança política é imbecil
no suingue de um martelo general.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74