BLOG DO ALEX MEDEIROS

08/05/2016
Mãe é terna





07/05/2016
The Final Cut

(em memória de Joca Melo)


O tenebroso aviso irrompeu no celular como um chicote de laser cortando a alma em fatias. O economista Zeca Melo avisando que seu irmão Joca acabara de falecer. Terminara a terrível batalha contra a doença que o consumia.

Sozinho, numa praça de shopping ainda vazia, eu chorei e vi algumas lágrimas saltarem sobre a bandeja do meu desjejum. A mesma mistura de sal e albumina que um dia eu e Joca dividimos na saudade do seu pai, João Câncio.

De tardinha, no caminho do cemitério para acompanhar o velório, o rádio do carro sintonizado na FM Senado começou a tocar um velho hit do pernambucano Alceu Valença, "Anunciação", composta no ano de 1983.

Foi o ano em que eu e Joca Melo nos conhecemos, no seu apartamento em São Paulo, onde fui hóspede por pelo menos uns quatro dias. Eu tinha chegado de Belo Horizonte na companhia de uma prima dele, Marília Mesquita.

A impressão que guardei daqueles dias, daquele apartamento cheio de música e gente conversando sobre artes plásticas, foi de um cara sempre em festa com a vida; uma figura doce, dessas que vêm nas brumas leves das paixões.

Nossa geração (ele era pouco mais de um ano mais velho que eu) vivia o auge da abertura política, tínhamos acabado de votar para governador e queríamos também eleger o presidente da República (as Diretas Já viriam no ano seguinte).

São Paulo era o centro nervoso e criativo dos novos movimentos culturais do País, caixa de ressonância do novo rock nacional, palco a céu aberto da garotada "new wave", quartel general da revolucionária Vanguarda Paulista.

Ali, na casa de Joca, fui apresentado ao som de Arrigo Barnabé, de Itamar Assunção e ouvi uma Tetê Spíndola de 19 anos que o Brasil só festejaria dois anos depois, quando eu mesmo já era, também, morador de São Paulo.

O carro se aproximando do cemitério Morada da Paz e Alceu dizendo "eu não duvido já escuto teus sinais". Os olhos marejando de novo e as lembranças do amigo ocupando tudo. Lembrei de Gonzaguinha cantando naquele 1983.

"É a certeza da eterna presença / da vida que foi / da vida que vai / é a saudade da boa / feliz, cantar". Também Elis Regina cantou em 83 para nós todos: "...A recordação dos tempos idos de comunhão / sonhos vividos de conviver".

Mas o grande instante naqueles momentos paulistanos foi ter visto pela primeira vez, nas mãos de Joca, o álbum "The Final Cut", do Pink Floyd, então recém-lançado pela mítica banda inglesa, uma das minhas favoritíssimas.

Depois que nos reencontramos em Natal e retomamos aqui a amizade já sem a intermediação da linda prima dele, o velho LP sempre foi um motivo para trazer à mente a lembrança dos nossos vinte e poucos anos. Hoje o ouvi de novo, em sua memória.

Porque ontem foi uma sexta-feira de último corte, aquela que nos tirou Joca para sempre. Na faixa-título, a tradução tem tudo a ver: "Através da lente olho-de-peixe / de olhos manchados de lágrimas / mal consigo definir o formato / deste momento no tempo...".

Por aqui, nossa amizade se espalhou para outros membros da sua família. Primeiro veio o irmão Zeca, depois o pai João. Quando ele casou com Lana Mendes, esta já era minha colega, parceira na confecção do meu primeiro livro em 1991.

Foi Joca quem me abriu o olhar para o advento das redes sociais, me alertou para sua função de ferramenta de apoio ao jornalismo e me convenceu em 2007 a entrar no Twitter, poucos meses depois que o miniblog foi fundado.

Quem conviveu com ele identificava fácil duas características: inteligência criativa e doçura no trato. O irmão Zeca sempre disse "Joca é o melhor dos Melos". O que remete de novo a 1983, ano do nosso encontro, quando Caetano cantou "Uns dizem fim / uns dizem sim / e não há outros".

Joca foi único. (AMed)





07/05/2016
Projeto proíbe algemas em presas gestantes

Seguindo tendência mundial de estímulo ao parto humanizado, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), apresentou projeto de lei que proíbe o uso de algemas ou calcetas em presas gestantes, no momento que estejam em trabalho de parto e no período subsequente de internação pós-parto.

“Na semana das mães rendemos nossas homenagens através da apresentação deste Projeto de Lei. Nossa proposição busca efetivar diversos dispositivos da Constituição Federal: cidadania e dignidade da pessoa humana; vedação ao tratamento desumano ou degradante; respeito à integridade física e moral aos presos e proteção à maternidade e à infância, a fim de evitar o aviltamento e valores constitucionais básicos”, justifica Ezequiel. A proposta abre exceção para casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física da própria apenada ou alheia.

Tendo a equipe médica total autonomia para determinar os procedimentos necessários para garantir a segurança da equipe e a integridade da parturiente. SAIBA MAIS - Deixar a mulher mais à vontade durante um dos momentos mais importantes de sua vida, a hora de dar à luz, é uma das premissas do parto humanizado. A humanização do procedimento busca extrair da mulher parte de seu sofrimento e agilizar o parto por meio de medicamentos e de técnicas ou cirurgias. É uma tarefa eficiente da medicina obstétrica.





03/05/2016
Hegemonia espanhola

E se o Atlético passar hoje pelo Bayern?
Estará outra vez na final da Champions League.

E se o Real Madrid despachar o Manchester City amanhã?
Estará outra vez na final da Champions League.

E se na quinta-feira o Villarreal superar o Liverpool
e o Sevilla confirmar o favoritismo diante do 
Shakhtar Donetsk?

Então o mundo verá uma final espanhola na Champions League
e outra final espanhola na Europa League.





03/05/2016
Olha o Zuleido aí, gente!

Quem se lembra de Zuleido Varas, o empreiteiro da Gautama, empresa envolvida em esquemas de corrupção que provocaram sua prisão em 2007?

Antes de criar a Gautama, ele trabalhou na OAS nos anos 1980 e apareceu recentemente numa matéria da Veja dizendo que Lula recebia do senhor Leo Pinheiro um mensalinho para despesas pessoais.

"Não era essa dinheirama de hoje não. O Lula recebia coisa de 30 mil, 20 mil, 10 mil", diz hoje o cara que também teve bons relacionamentos no RN durante alguns governos, como os de Agripino, Garibaldi, Fernando Freire, Wilma e Iberê.





03/05/2016
Justiça pede prisão de Lula

A 4ª Vara Criminal de São Paulo remeteu ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, o pedido de prisão preventiva do ex-presidente Lula e a denúncia contra o petista por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no caso do tríplex de Guarujá (SP).

Os autos foram enviados pela juíza Maria Priscilla Ernandes Veiga Oliveira na última quinta-feira, após ela negar recursos contra a decisão na qual declinou da competência para o juízo que centraliza a Operação Lava Jato, no Paraná, proferida há mais de um mês.

A posse do tríplex reformado pela construtora OAS para Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia era investigada pelo Ministério Público de São Paulo, em inquérito decorrente do caso Bancoop, e pelo Ministério Público Federal na Lava Jato.

A juíza entendeu que os crimes são de âmbito federal e podem estar relacionados ao esquema de corrupção na Petrobras. Caberá a Moro agora decidir se aceita a competência e acata ou não o pedido de prisão e a acusação formal.





03/05/2016
O bolero do povo

Uma canção clássica com popularidade similar à singela "parabéns pra você". Assim é o Bolero de Ravel, composta em 1925 pelo francês Maurice Ravel e que o mundo inteiro executa até hoje a cada dez minutos.

Desde domingo passado, 88 anos depois de estrear na histórica Ópera de Paris, a música deixou de recolher direitos autorais e passou ao domínio público. "É uma obra simples e direta, sem a menor pretensão de virtuosidade", disse o autor quando a compôs, sem imaginar a repercussão pelo tempo afora.

O Bolero foi feito por encomenda, um pedido direto da bailarina clássica russa Ida Rubinstein, que era amiga e patrocinadora de Ravel.





02/05/2016
Duelo de vida ou morte

Hoje tem clássico da capital inglesa no histórico estádio Stamford Bridge.

Às 16h se enfrentam Chelsea e Tottenham pela 36ª rodada da Premier League. Os Blues já não têm chances no campeonato, enquanto que os Spurs lutam ainda pelo título cada vez mais longe.

Uma derrota da equipe do técnico Pochettino hoje garante o título por antecipação para o Leicester City, que faz uma temporada além de espetacular e tem 8 pontos de vantagem sobre o Tottenham.





02/05/2016
E terminou 3 x 3 para o ABC

Parecia que o América esmagaria o rival na primeira partida da decisão do estadual 2016. O time rubro foi para o intervalo com uma vantagem de 2 x 0 diante de um ABC apático e deixou na grama úmida da Arena Marinho Chagas o cheiro de uma provável goleada.

Quando o segundo tempo começou, o alvinegro partiu para cima e reduziu a vantagem americana para 2 x 1 logo aos 4 minutos, passando a controlar o jogo e a ameaçar o empate, que não tardou a acontecer.

Com 2 x 2, o América já não tinha a hegemonia do primeiro tempo, mas mesmo assim conseguiu um gol que amornou a impetuosidade do ABC. Só que a cera precoce ocupou o tempo de bola do alvirrubro e seus atacantes chegaram a pecar no preciosismo de troca de passes na boca do gol.

E acabou vítima do justiçamento histórico dos deuses do futebol para com aqueles que deixam de converter boas chances. Tomou um gol nos acréscimos, ao apagar das luzes, quando a própria torcida do ABC já tomava o caminho de casa.

Um 3 x 3 com sabor de vitória para o inimigo. Bem feito. (AMed)





02/05/2016
O Leicester e o jogo do sexo

O mundo ainda acordou hoje estupefato com a surpreendente conquista do Leicester FC na sempre bem disputada Premier League. Com uma campanha irretocável (não invicta, como disse parte da mídia brasileira), o time da cidade homônima foi campeão com duas rodadas de antecedência, favorecido pelo empate de ontem entre Chelsea e Tottenham.

Analistas esportivos dos cinco continentes indagam sobre a performance do clube, que apesar de singelo em relação aos grandes do reino já tem 132 anos. Nesse tempo todo, jamais havia vencido um campeonato de tal magnitude, limitando-se a um título da Supercopa Inglesa em 1971.

E o que teria levado o Leicester a tamanha ousadia, além de um planejamento de gestão e um incrível controle emocional da equipe e seu técnico? E se eu disser que foi graças a uma orgia sexual que o time conseguiu, enfim, levantar (sem trocadilhos, por favor) a taça da glamorosa liga?

Pois é. Tudo começou em maio do ano passado, quando o clube realizou uma excursão pela Ásia após conquistar o direito de retornar à Premier League. O dono do time, o milionário tailandês Vichai Srovaddhanaprabha (não tente pronunciar), bancou a viagem pelo seu país de origem.

Mas, em vez de grandes partidas, o que chegou nos tabloides britânicos foram fotografias de alguns jogadores em barulhentas orgias com prostitutas locais. E para piorar, houve acusações na Polícia tailandesa de frases racistas dos atletas contra as beldades de vida difícil.

No retorno do time à Inglaterra, outro agravante que estarreceu a fiel torcida da cidade de 300 mil habitantes: um dos jogadores metidos na putaria era o filho do técnico que conseguiu a proeza da ascensão do Leicester à primeira divisão. Um treinador que já era tratado como lenda no lugar.

Foi então que o chefão do clube, o rico tailandês, tomou uma decisão radical. Demitiu os jogadores e o técnico. E aí apareceu o nome do italiano Claudio Ranieri, um treinador veterano que jamais havia conquistado nada e que tinha como último trabalho uma passagem opaca na seleção da Grécia, com uma vitória e três derrotas.

Num acordo a pedido do novo treinador, os jogadores passaram a ter prêmios pelas vitórias, o velho "bicho" muito popular no Brasil dos anos 1970. Reforçado com nomes como Morgan, Mahrez, Drinkwater e Vardy (este um goleador insaciável), o Leicester atropelou os grandes e fez história.

No livro "Copa do Mundo 62", o jornalista Mário Filho, irmão de Nelson Rodrigues e nome oficial do Maracanã, conta que nos primeiros dias da seleção brasileira na concentração do Chile, o craque Garrincha andava acabrunhado, com olhar perdido. Quando Pelé se machucou e deixou a Copa, alguém correu e sugeriu aos chefões da CBD: "Deixem Elza Soares visitar Garrincha".

Os dois se conheceram antes do Brasil embarcar para o Chile e o anjo das pernas tortas a comparou com Billie Holiday, dando-lhe um LP da diva americana do jazz. Apaixonaram-se instantaneamente. Na concentração de Quilpué, Elza teve acesso e depois disso Garrincha matou a pau e ganhou a Copa.

O jogo do sexo resolve a parada. Estão aí dois exemplos. Distintos, mas de mesma natureza.





1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92