História

12/07/2016 11:50:41
Onassis: fortuna e tragédia sem paralelo

Magnata símbolo do capitalismo nos anos 1970 só é lembrado hoje pela neta Athina

 
O século XX não pderia ser contado sem o nome de um dos maiores magnatas que povoaram as manchetes dos jornais por tragédias e uma conturbada vida social relacionada à fortuna que amealhou. Aristóteles Sócrates Onassis nasceu numa família grega que vivia em Esmirna, região da Asia Menor onde muitos gregos moravam e depois da Primeira Guerra Mundial era território Grego, e que se dedicava ao comércio de tabaco. Em 1922, após uma tentativa frustrada de invadir Istambul, o governo grego perdeu o controle que estabelecera em Esmirna em 1919 e aceitou uma troca de civis. Cerca de 400 mil turcos que habitavam na Grécia voltaram para sua terra de origem, enquanto que um milhão de helenos chegaram à Grécia como refugiados. A família de Onassis estava nesse grupo.
 
Aos poucos, os ganhos de Onassis se tornaram mais significativos e, com a ajuda de seu pai, que permanecera na Grécia, se aventurou na importação de tabaco turco. A ideia surgiu após Onassis ouvir uma conversa telefônica entre um distribuidor de filmes argentino e um executivo do estúdio Paramount Pictures, onde comentavam uma declaração do ator Rodolfo Valentino sobre as coisas do Oriente estarem em evidência naquele momento. Onassis também considerou que o tabaco turco faria sucesso entre as mulheres, por ser mais suave que o cubano. Enganado por um empresário argentino, perdeu tudo o que possuía. Seu contato com a terra natal aumentou, e ele decidiu manter-se na exportação de tabaco. Para ampliar sua capacidade de transporte de tabaco, obteve empréstimos e comprou dois navios no Canadá.
 
Em 1946, casou-se com Athina Livanos, filha de Stavros Livanos, outro empresário grego do setor de marinha mercante. Mudou-se para os Estados Unidos, onde ganhou espaço no mercado de petroleiros e baleeiros. Em 1956, vendeu sua frota baleeira para japoneses e, com o lucro, comprou navios petroleiros e fundou a companhia aéreaOlympic Airways, tornando-se o homem mais rico do mundo. Após diversas negociações com o governo grego, a empresa obteve privilégios para se tornar a linha aérea nacional da Grécia, mesmo sendo de propriedade privada.
Onassis iniciou um longo romance com a soprano americana Maria Callas em 1959. No ano seguinte, se divorciou de Athina. A artista chegou a encerrar sua carreira temporariamente para acompanhar o empresário, até que o grego anunciou seu casamento com Jacqueline Kennedy, viúva do ex-presidente dos Estados Unidos John F. Kennedy, em 1968. Deprimida, Callas praticamente encerrou sua carreira naquele tempo. Na década de 1970, o jornal britânico The Times considerou a fortuna do bilionário grego "incomensurável" e Onássis tornou-se o homem mais rico do mundo. Até hoje, foi o que mais tempo permaneceu nessa posição.
 
A Olympic Airways sobrevivia com dificuldades, mas a família Onassis quis mantê-la, dividindo-a em duas empresas. Com a morte de seu filho Alexander Onassis num acidente aéreo em 1974, Aristóteles ficou extremamente abalado e decidiu vender a Olympic Airways para o governo grego que fez essa companhia um sucesso. A fortuna de Onassis passou a ser considerada colossal.
 
Os negócios com os petroleiros estavam bem, mas a saúde do milionário deteriorava. Onassis morreu em 15 de março de 1975 em Neuilly-sur-Seine, França, devido a complicações após uma cirurgia para tratar uma pneumonia, complicação de sua miastenia grave. Encontra-se sepultado na Ilha de Skorpios, Ilha Ionian na Grécia. Sua fortuna ficou com Christina Onassis, sua única filha. Ela se suicidou em Buenos Aires em 1988, e a neta Athina Roussel acabou herdando a fortuna estimada em US$ 30 bilhões. Entretanto, a herança foi administrada por um grupo de fiduciários escolhidos por Christina até o aniversário de 18 anos de Athina.
 

   


Comentários