Quadrinhos

04/01/2016 02:33:29
Páginas de humor

Revista não durou muito, mas foi divisor de águas entre o escracho dos Anos 1970 e o desencanto dos 1980

 
A Chiclete com Banana foi o lançamento mais importante da Editora Circo, de Toninho Mendes. E nasceu num momento histórico importante no Brasil: Tancredo Neves era eleito indiretamente o primeiro Presidente após a Ditadura Militar e acabava falecendo logo em seguida para dar lugar a José Sarney, sobrevivendo entre 1985 a 1990 e enfrentando os mais variados planos econômicos do governo.
 
O número 1 de Chiclete com Banana foi às bancas em outubro de 1985, quando entrou em cena a chamada Nova República. Depois de 21 anos de ditadura, os generais trocavam a farda pelo pijama. Cambaleante, o país tentava respirar. Em suas 24 edições, a revista presenciou a volta das eleições diretas, o recuo da sacanagem por causa da aids, a inflação delirante, o movimento punk, o congelamento de preços, o modismo new wave e, por incrível que pareça, quatro moedas circulantes: o cruzado, o cruzado novo, a URV e o real" (Antologia Chiclete com Banana, no. 1 Junho de 2000, Editora Devir).
 
O sucesso de Chiclete com Banana era explicado por sua tiragem: inicialmente com tiragem de 20.000 exemplares, pulou para 40.000 na terceira edição e chegou a 110.000 exemplares entre os números 7 e 8, para então se estabilizar nos 60.000 exemplares. E tudo isso com uma periodicidade meio que bimestral, além de algumas edições especiais.

   


Comentários