Música

02/05/2016 02:07:14
Plágio ou citação?

Episódio de suposto plágio de Zé Ramalho no álbum Força Verde teria o Hulk como inspiração

 

Em 1982, o artista lançou o LP Força Verde, um dos melhores de sua carreira. Acontece que a letra da faixa-título é um plágio descarado da tradução brasileira para um poema do dramaturgo e poeta irlandês W. B. Yeats. A versão tupiniquim foi publicada em 1972, no gibi O Incrível Hulk # 1, pela GEA.

 

Na HQ, Roy Thomas usou o poema como narração nas primeiras páginas da história, citando o autor, é claro. Mas o Zé Ramalho, que é fã confesso de quadrinhos, se apoderou da tradução e registrou a letra nos créditos do LP como sendo de sua autoria. O caso foi descoberto tão logo o disco chegou às lojas. A imagem abaixo é da reportagem da revista Veja divulgando o flagrante de plágio na edição de 21 de julho de 1982.

 

O fato é que, de Força Verde em diante, Zé nunca mais foi o mesmo. Enquanto a criatividade murchava e os álbuns investiam em duvidosas incursões pelo pop-rock mais ortodoxos (ou descaradas diluições de fórmulas testadas pelo próprio Zé), um fantasma mais negro rondava a carreira do paraibano: os excessos químicos. Embalado por cocaína e álcool, Ramalho parece não ter notado o sucesso e o talento indo embora. Nas entrevistas com Marcelo Fróes incluídas na caixa, o cantor admite abertamente a má fase.  

   


Comentários