Cotidiano

15/11/2015 03:04:39
Quando a Susi imperava

Boneca já foi a mais cobiçada pelas meninas do Brasil

 
A Susi foi criada no Brasil, certo? Errado. Apesar de ser considerada brasileira, era uma cópia perfeita da Sindy, que começou a ser fabricada na Inglaterra a partir de 1953, sendo até hoje pela Pedigree Dolls & Toys. Sindy foi criada para competir com a Barbie, da Mattel, no mercado inglês. Passou a ser fabricada no Brasil com outro nome, porém com o mesmo intuito: desbancar a queridinha Barbie.
 
Em 1966 foi lançada oficialmente no mercado de brinquedos brasileiros pela Estrela, que introduziu o conceito de Fashion Doll graças ao lançamento do produto. Depois de um tempo no mercado, a fabricante viu que precisava inovar, criando em 1970 o Beto, namorado da Susi. Com o tempo, a Susi passou de simples brinquedo, a coqueluche comercial para o público infantil feminino, o equivalente - para os meninos - ao sofisticado Autorama, cujo status "top de linha" da própria Estrela alçou o brinquedo ao patamar dos clássicos do gênero em sua edição "Fittipaldi".
 
Após 19 anos do lançamento, em 1985 a boneca parou de ser fabricada. Ela ficou bastante tempo fora do mercado e só em 1997 foi relançada com grande sucesso: 20 milhões de unidades foram vendidas. Em 2007 seria repaginada, ganhando uma feição atual. Suas pernas tornaram-se mais esguias e delineadas, além de a cintura ter ficado mais fina e os seios maiores. Por ter um preço mais acessível, foi adotada pelos brasileiros e está no mercado até hoje, desde a tradicional, até as temáticas.

   


Comentários