BLOG DO ALEX MEDEIROS

25/11/2018
A economia brasileira reage

Faltam 35 dias para o presidente eleito Jair Bolsonaro tomar posse. As expectativas do mercado com a mudança de governo, diante do evidente antagonismo entre as administrações anteriores e a que vai chegar, começaram a tornar-se ações já nas primeiras semanas após a eleição.

Em que pese a subcultura pessimista do terceiro turno perpetrado pelo PT e seus satélites, a economia brasileira está finalmente ensaiando um bom movimento de recuperação, num gradual e consistente avanço que é impulsionado pelo retorno da confiança de empresários e de consumidores.

Após um quadriênio de pavorosa recessão que foi seguida pelo baixo crescimento, os mercados financeiro e empresarial andam animados com as possibilidades do ano vindouro, ao ponto de executivos e financistas iniciarem já uma temporada de investimentos e contratações de novos auxiliares.

Uma passada de vista no jornal Valor Econômico e nas editorias de economia e negócios dos demais grandes veículos de imprensa (não precisa ouvir Miriam Leitão) e vê-se logo que bancos e consultorias especializadas começam a revisar positivamente suas projeções de expansão para o PIB em 2019.

Por mais que os coiotes esquerdolentos uivem contra o perfil de Paulo Guedes, é exatamente a composição do seu time de profissionais experientes que está pesando para a sinalização positiva do mercado financeiro, que mantém o crédito na sua autonomia para implementar as ideias que sempre pregou.

Para ilustrar a nova realidade que se molda na expectativa de um governo Bolsonaro, a bolsa brasileira passou meses e mais meses em prontidão, aguardando as movimentações sumidas na incerteza da eleição presidencial. Sessenta dias depois, já são mais de trinta companhias com ofertas de ações.

Não se deixem levar pelo terceiro turno do circo de horrores do PT. É só esperar os primeiros meses de 2019 e teremos dezenas e dezenas de grandes investidores dando as caras e as cartas no pregão da nossa bolsa. Com a economia em ritmo de resgate, a confiança faz o resto e o Brasil muda.

Não estou dizendo que um governo Bolsonaro é a grande nova dos trópicos. Mas é, sem dúvida, a face mais oposta às roubalheiras dos anos Lula e Dilma, quando a nação foi surrupiada, desmantelada e desenganada pela maior quadrilha já vista na história da República. Nada pode ser pior do que o PT.

Nos resta acreditar e torcer pelo êxito de Bolsonaro e seus ministros determinados a desmanchar a máquina do mal montada desde 2002. Que venha 2019, trazendo as mudanças que todos nós precisamos. O Brasil precisa.