BLOG DO ALEX MEDEIROS

19/01/2019
O mimimi com passaporte

Não são poucos os brasileiros privilegiados pelas generosas bolsas e mesadas estatais que mantêm suas estadias - que logo viram moradias - em países estrangeiros, principalmente nas partes nobres e belas da Europa e EUA.

Durante as quase duas décadas de governos do PT, o turismo escolar multiplicou. O glamour do academicismo sem fim, que profissionaliza estudos eternos às custas do erário, sempre teve uma segunda intenção: a militância à distância.

Agora, insatisfeitos com a eleição do capitão Jair Bolsonaro (eleito por voto direto do povo), duas centenas de intelectuais, jornalistas e ativistas lgbt decidem formar uma "entidade de luta" contra o que presumem e chamam de "ameaça do novo governo". 

Nas suas previsões sociológicas, os videntes da cidadania perdida se reuniram em Paris e formaram mais uma tendência de esquerda, a Arbre, com o devido charme do idioma francês originando a sigla. Na primeira reunião, a velha tática de contar com a repercussão doméstica como se o movimento fosse uma iniciativa da Europa.

Vamos acompanhar os próximos passos e passeatas indoor da turma "arbrejeta".