BLOG DO ALEX MEDEIROS

11/03/2019
Mil vezes Messi

A foto que ilustra o artigo de hoje está no site oficial do Barcelona FC, o time catalão que desde 2005, quando um jovem Messi de 18 anos estreou, tem sido uma máquina de futebol a dominar o planeta do século XXI como fez seu rival Real Madrid no século XX. A imagem ocupa toda uma tela de computador.

O Barcelona decidiu festejar a marca de mil gols dando relevância à produção do craque desde o tempo da infância até agora. A contagem começa com os primeiros tentos no time argentino Newell's Old Boys a partir dos 8 anos, em 1995, devidamente catalogados nos fichários do clube da cidade de Rosário.

Aliás, no sábado dia 2, quando o time perdeu para o River Plate por 4 x 2, uma faixa foi estendida nas arquibancadas com a frase "Messi 1000 gols, tudo começou aqui". Convém destacar que o jogador não está comemorando tal feito e sequer deu entrevistas sobre o assunto. É coisa de fãs e dos dois times.

O fato repercutiu nos canais esportivos brasileiros, como Sportv e Fox Sports, onde houve quem usasse os exemplos de Romário e Pelé nos critérios da contagem. O baixinho computou gols feitos aos 13 anos, enquanto o rei somou gols no time do Exército e em jogos festivos contra empresas e sindicatos.

Domingo passado, a torcida e a diretoria do Barcelona também comemoraram a marca dos 800 jogos de Messi com a camisa azul-grená. O mesmo número também significa a soma de 575 gols mais 225 assistências no seu histórico no time. Nesse momento, ele lidera mais uma vez o ranking da Chuteira de Ouro.

Na verdade, Lionel Messi tem em sua carreira profissional, adulta, 652 gols marcados, convertidos pelo Barça e pela seleção da Argentina. A quantificação dos mil gols, celebrada no site, deve-se ao fato de que todos os seus gols nas categorias inferiores estão certificados, como os 105 na época do Sub-13.

Quando ele deixou a Argentina para tentar a sorte na Espanha, contava então com 234 gols acumulados, após acrescentar mais jogando pelo time juvenil do Newell's, que foi chamado pela imprensa platina de "The Machine of 87", numa alusão a ele e aos outros garotos nascidos no mesmo ano de 1987.

Também estão considerados os 18 gols que fez pela seleção Sub-20 da Argentina, campeã mundial de 2005. E mais dois pela seleção olímpica na campanha da segunda medalha de ouro, em 2008. Um dado diferente de Romário, Pelé e Túlio é que 23 gols em jogos de caridade não estão na conta.

A vida profissional começou exatamente em 1 de maio de 2005, a poucos dias de completar 18 anos. Uma estreia iluminada pelo talento de Ronaldinho Gaúcho, na época o grande ídolo da equipe. O seu primeiro gol foi uma pintura copiada da primeira tentativa anulada pelo juiz. A vítima foi o Albacete.

O mais importante dessas manifestações sobre mil gols é a tradicional discrição do gênio. Lionel Messi jamais demonstrou qualquer interesse em fazer tal contagem, segue jogando seu futebol mágico há ininterruptos 15 anos. Se bem que como dizia Gerson, todo gol feito e testemunhado é história.