BLOG DO ALEX MEDEIROS

21/03/2019
O mestre Telê na história

Todos os anos, desde 1956, com um breve intervalo que culminou na junção com um troféu similar da FIFA, a revista esportiva parisiense France Football faz a entrega do prêmio Bola de Ouro que define o melhor jogador do mundo por temporada. Os maiores vencedores, todos sabem, são Messi e Ronaldo.

Na última edição, a publicação resolveu elencar os melhores técnicos de futebol de todos os tempos, com votos de jornalistas especializados, pesquisadores e figuras que vivem ou viveram o universo do esporte mais mágico do planeta. Na lista dos maiores, apenas um brasileiro em destaque.

No comando da melhor performance mundial de um time brasileiro, o São Paulo, e regendo uma das melhores gerações de craques do Brasil nas copas de 1982 e 1986, o mestre Telê Santana aparece na 35ª posição da lista, na frente de nomes consagrados como Rafa Benítez, Bobby Robson e Aragonés.

O trabalho de Telê no São Paulo jamais será esquecido pela imensa torcida tricolor, enquanto que sua passagem pela seleção brasileira ainda está na memória do mundo todo. A imprensa internacional sempre lembra do futebol glamouroso dos craques Zico, Falcão, Sócrates, Junior, Leandro, Cereso...

Na memória afetiva do povo brasileiro, a participação do Brasil de Telê na Copa do Mundo de 1982 tem mais peso emotivo, por exemplo, do que a própria conquista do pentacampeonato, em 1994 nos EUA. A pele de quem presenciou aquela orquestra até hoje arrepia ao lembrar dos espetáculos.

Telê Santana incorporou com seu futebol de pura fantasia o sonho coletivo da nação em busca de mudança. Todos esperavam modificações políticas e econômicas, assim como o resgate do bom futebol brasileiro carente de glória desde a geração de Pelé em 1970. O mestre nos deu fé no quase impossível.

Confiram a lista dos 50 técnicos escolhidos pela revista francesa. O holandês responsável pela revolução do futebol total da "laranja mecânica" encabeça, enquanto o maestro daquele time aparece em quarto. Telê Santana é um dos quatro sul-americanos elencados, sendo que os três são todos argentinos.


1. Rinus Michels (Holanda)
2. Alex Ferguson (Escócia)
3. Arrigo Sacchi (Itália)
4. Johan Cruyff (Holanda)
5. Pep Guardiola (Espanha)
6. Valeriy Lobanovskiy (Ucrãnia)
7. Helenio Herrera (Argentina)
8. Carlo Ancelotti (Itália)
9. Ernst Happel (Áustria)
10. Bill Shankly (Escócia)
11. Matt Busby (Escócia)
12. Giovanni Trapattoni (Itália)
13. José Mourinho (Portugal)
14. Miguel Muñoz (Espanha)
15. Brian Clough (Inglaterra)
16. Marcello Lippi (Itália)
17. Nereo Rocco (Itália)
18. Louis Van Gaal (Holanda)
19. Ottmar Hitzfeld (Alemanha)
20. Béla Guttmann (Hungria)
21. Fábio Capello (Itália)
22. Zinedine Zidane (França)
23. Viktor Maslov (Rússia)
24. Herbert Chapman (Inglaterra)
25. Jupp Heynckes (Alemanha)
26. Bob Paisley (Inglaterra)
27. Jürgen Klopp (Alemanha)
28. Albert Batteux (França)
29. Guus Hiddink (Holanda)
30. Udo Lattek (Alemanha)
31. Diego Simeone (Argentina)
32. Arséne Wenger (França)
33. Vicente Del Bosque (Espanha)
34. Jock Stein (Escócia)
35. Telê Santana (Brasil) ]
36. Vic Buckingham (Inglaterra)
37. Rafa Benítez (Espanha)
38. Hennes Weisweiler (Alemanha)
39. Bobby Robson (Inglaterra)
40. Dettmar Cramer (Alemanha)
41. Mircea Lucescu (Romênia)
42. Tomislav Ivic (Croácia)
43. Stefan Kovacs (Romênia)
44. Luís Aragonés (Espanha)
45. Frank Rijkaard (Holanda)
46. Otto Rehhagel (Alemanha)
47. Raymond Goethals (Bélgica)
48. Marcelo Bielsa (Argentina)
49. Antonio Conte (Itália)
50. Jean Claude Suaudeau (França)