BLOG DO ALEX MEDEIROS

29/05/2019
Sai o ganhador do Prêmio Princesa de Astúrias de Sociologia

O sociólogo americano de origem cubana Alejandro Portes, 75 anos, foi o vencedor da edição 2019 do Prêmio Princesa de Astúrias de Ciências Sociais, um dos mais renomados do mundo, entregue anualmente na Espanha.

Portes é considerado um especialista em migrações e é também uma referência como sociólogo, talvez o mais importante de língua hispânica. Nascido em Havana em 13 de outubro de 1944, começou seus estudos na Universidade de Havana em 1959, e teve que abandonar o país em 1960 durante a implantação da ditadura comunista de Fidel Castro.

Em princípio, foi continuar os estudos na Universidade Católica da Argentina, em Buenos Aires. Em 1968, naturalizou-se americano e concluiu sua licenciatura em Sociología na Universidade de Creighton, en Omaha.

Sua tese de doutorado versou sobre o radicalismo no Chile dos anos 1970, que o levou mais tarde a dedicar-se aos estudos da imigração e dos processos de exílio, tendo apresentado uma pesquisa na Universidade de Wisco-Madison.

Desde então, tem sido professor das universidades do Texas (1971-1975), Duke (1975-1980), Johns Hopkins (1980-1996) e Princeton, onde chegou em 1997, e onde foi, entre 2003 e 2014, catedrático do Departamento de Sociología. Também foi cofundador em 1988 do Centro de Migrações e Desenvolvimento de Princeton, que dirigiu entre 1999 e 2012.

Desde 2011, Portes é professor da Universidade de Miami e desde 2014, professor emérito de Princeton. É pesquisador do Centro de Pesquisas e Análises da Migração do University College de Londres. Também é membro do conselho assessor do Instituto Max Planck para o Estudo da Diversidade Religiosa e Étnica, e professor visitante em várias universidades europeais e iberoamericanas.

Em 1997 foi nomeado presidente da Associação Americana de Sociología e é membro da Academia Nacional de Ciências e da Academia Americana de Artes e Ciências. Já ganhou inúmeros prêmios, entre os destacados o que é concedido anualmente pela Academia Americana das Ciências (2008), o W.E.B. Du Bois Career of Distinguished Scholarship (2010), outorgado pela ASA, e o James Coleman Fellow (2012) da Academia Americana de Ciências Políticas e Sociais.

O Prêmio Princesa de Astúrias concede a Alejandro Portes uma escultura do artista Juan Miró, um diploma, uma comenda e um cheque de 50 mil euros.