BLOG DO ALEX MEDEIROS

22/08/2019
Homem-Aranha despejado

O leitor anda preocupado com a pinimba comercial entre EUA e China? Acompanha atento os arranhões na diplomacia entre Brasil e Alemanha por causa da Amazônia? Faz prognóstico sobre o próximo clube de Neymar?

Pois saiba que são três assuntos menores se comparados com o tumulto verbal que ocorre desde ontem nas redes sociais envolvendo o conflito entre as marcas Sony e Disney a respeito do futuro cinematográfico do Homem-Aranha.

Os fãs do super-herói aracnídeo estão irados com o desacordo que envolve os direitos de filmagem e que podem banir das telas o defensor de Nova York. Pois é: o alter ego do Peter Parker corre risco de sumir dos filmes da Marvel.

Como se sabe, a Sony detém os direitos de exploração cinematográfica do favoritinho do saudoso Stan Lee, com direito aos lucros de bilhetagem, enquanto a Disney produz tudo e fatura nas vendas dos licenciamentos.

Mas um desencontro de interesses entre as duas indústrias provocou o impasse que está enlouquecendo os milhões de fãs espalhados em todos os continentes. Desde ontem, a irritação virou centenas de hashtags nas redes.

É o seguinte: a Disney resolveu que quer dividir o financiamento em 50% pra cada e ainda tirar da área a empresa do produtor Kevin Feige. Aí a Sony não topou, obviamente, confortável que sempre esteve com o contrato até aqui.

Ninguém aceita a notícia do desenlace mercadológico e muitos se mobilizam com ameaças até de boicote aos produtos e serviços da Sony e da Disney. No meio da refrega digital, surgiram protestos criativos, raivosos e engraçados.

As hashtags gritam no Twitter, Instagram, Facebook, fazendo trocadilho com os dois últimos filmes do herói. Traduzinhdo: #HomemAranhaSemTeto, #HomemAranhaForadeCasa, #NoAranhaInverso, #AdoteOHomemAranha.

O conflito Sony-Disney impõe a interrupção de uma sequência positiva em termos financeiros e de popularidade. Foi depois do Aranha entrar no universo Marvel, com os Vingadores, que se compensou os fracassos anteriores.

O resgate da força comercial nas telas veio com o sucesso do Homem-Aranha do ator Tom Holland, em 2017, e repetindo depois quando foi introduzido no universo cinematográfico Marvel com Capitão América: Guerra Civil.

Consolidado, o último filme, recente, fez o Homem-Aranha quebrar recordes de bilheterias e gerar comentários de novas produções já em 2020 com outros super-heróis. Agora, só resta esperar o desfecho dessa teia de confusões.