BLOG DO ALEX MEDEIROS

03/09/2019
Temporada Beatles

Todos os anos, no mês de agosto, a cidade de Liverpool repete um fenômeno ocorrido há quase sessenta anos. Se transforma no epicentro de uma epifania musical que envolve o planeta e que todos conhecem pelo nome de beatlemania.

Durante uma semana inteira, aquela que é considerada a mais bela das cidades inglesas recebe um sem número de fãs dos seus quatro filhos ilustres para festejar e participar do evento International Beatle Week Festival.

Esse ano, o festival ocorreu entre os dias 21 e 27, reunindo como sempre milhares de beatlemaníacos nas ruas, nos teatros, nos pubs e nas praças para acompanhar as apresentações de bandas oriundas do mundo todo executando os eternos hits dos Fab Four.

E é quando acaba o IBWF que o resto do planeta inicia a reverberação do evento de Liverpool, numa explosão em série de vários festivais imbuídos da mesma ideia: cantar Beatles e cultuar Beatles.

Se a reprodução da festa no berço dos quatro caras já era imensa (há festivais na Alemanha, EUA, Argentina, Austrália, Holanda... e uns quatro só no Brasil), imagine agora quando a beatlemania entra no clima de 60 anos da banda?

Pois é, mil coisas começam a ser preparadas para comemorar o sexagenário aniversário dos Beatles, cujo nome foi adotado em meados de 1960 antes da primeira excursão à Escócia, ainda com Pete Best tocando na bateria.

Um dos primeiros festivais nos moldes do Beatle Week será neste setembro, no condado de Shrewsbury, uma localidade próxima do País de Gales. Serão três dias, de 20 a 23, com shows, filmes e palestras no Theatre Seven.

A iniciativa foi do próprio prefeito, um inveterado beatlemaníaco que deseja atrair turistas de toda a Inglaterra, pelo menos, para arrecadar fundos numa campanha de auxílio a um grupo de samaritanos que atua na sua cidade.

Shrewsbury já vive grande expectativa, principalmente pelo resgate histórico da única vez em que os Beatles se apresentaram ali, no distante 1963, um ano antes de atravessarem o Atlântico para conquistar o mundo a partir dos EUA.

Naquele ano, John, Paul, George e Ringo tocaram num local chamado The Music Hall, e contaram com a simpatia do público por causa da presença no palco de uma banda chamada The Deltas, muito popular entre os jovens de lá.

Um grande apelo de marketing e que já estimula a chegada de fãs da banda é a presença de quatro enormes estátuas do quarteto, cópias perfeitas das estátuas originais que existem em Liverpool, cada uma com 1,86 metro.

O trabalho artístico é dos escultores da Castle Fine Arts Foundry, uma entidade cujo diretor geral é morador de Shrewsbury. As peças são feitas de resina e metal, e pesam cinquenta quilos cada uma. São as da foto que ilustra o artigo.

Uma curiosidade relacionada com os Beatles e o condado é que o empresário do grupo, Brian Epstein (morto em 1967) estudou por lá, no Wrekin College, no final da década de 1940. Mas não esteve com eles naquele show de 1963.

Em 22 de setembro, o ilustrador do Homem-Aranha, Hulk e X-Men, Tim Quinn, que nasceu em Shrewsbury, vai fazer uma palestra sobre a presença dos Beatles nas histórias em quadrinhos, que segundo ele chega às centenas.